11 de outubro de 2021

Ratinho Júnior lança Semana do Paraná no Pavilhão Brasil da Expo Dubai 2020

Divulgação

Estado é o primeiro a ocupar o Pavilhão Brasil na feira global e até o próximo sábado, 16, mostra ao mundo seu grande potencial para atrair investimentos e abrir novos mercados.

O Paraná iniciou ontem, 10, sua participação na Expo Dubai 2020, a maior e mais antiga exposição global, que reúne 191 países e espera receber mais de 25 milhões de visitantes durante os seis meses de evento. O Estado é o protagonista do Pavilhão do Brasil ao longo da semana, com uma exposição imersiva que apresenta a seus visitantes o potencial agroindustrial e de geração de energia, passando pelos roteiros turísticos e parcerias em diversas áreas da gestão pública.

Com a presença de representantes do poder público estadual, de municípios paranaenses e de empresas que participam da missão técnica comercial Paraná Business Experience, a abertura também teve a participação do diretor-executivo do Instituto das Nações Unidas para Treinamento e Pesquisa (Unitar), Nikhil Seth, e do embaixador do Brasil nos Emirados Árabes Unidos, Fernando Igreja.

Segundo o governador Ratinho Junior (PSD), os visitantes terão a oportunidade de conhecer um Brasil que o mundo não conhece. “É impressionante como vivemos em um País tão grande, mas poucas pessoas têm noção do que realmente é o Brasil”, disse.

O Paraná inaugura o pavilhão brasileiro por ter sido eleito um estado sustentável pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). “É fantástico esse reconhecimento. Muitos países do mundo falam muito em desenvolvimento sustentável, mas pouco fazem. Nós do Paraná falamos, colocamos em prática e somos reconhecidos internacionalmente por isso”, completou.

Ratinho Jr. desejou bons negócios aos participantes e destacou as ótimas perspectivas para o Estado – nesta segunda-feira, 11, começa o Paraná Business Experience, um evento inédito com o objetivo de ampliar parcerias e atrair novos investimentos.

“Antes mesmo do evento começar, empresas de Guarapuava e União da Vitória já receberam propostas de compra de erva-mate da Síria e do Líbano. Também já temos agenda marcada com investidores e compradores da Itália, do Egito e dos Emirados Árabes Unidos, além de reuniões com fundos soberanos importantes para as áreas pública e privada. Este é um momento importantíssimo para todos nós”, disse o governador.

PARANÁ BX – O Paraná Business Experience terá dois dias de duração e acontecerá no Crowne Plaza Festival City, em Dubai. O evento começa com uma série de palestras sobre como fazer negócios na região do Golfo e nos Emirados Árabes Unidos, seguidas de dois painéis: o primeiro sobre o mercado de madeira, papel e celulose, e o segundo sobre agronegócio e a indústria de alimentos e bebidas.

Na quarta-feira, 13, as apresentações continuam nas áreas de wellness, tecnologia, infraestrutura e indústria automotiva. Durante os dois dias de evento, acontecem também sessões de networking e rodadas de negócios com empresas estrangeiras.


Paraná reforça adesão a campanhas da ONU para o desenvolvimento sustentável

O governador Ratinho Junior (PSD) assinou ontem, 10, um decreto que confirma a adesão do Paraná a duas campanhas criadas pela Organização das Nações Unidas (ONU) para promover o desenvolvimento sustentável e a proteção ao aquecimento global: a Race to Zero e a Race to Resilience. A assinatura ocorreu durante a abertura da Semana do Paraná, evento realizado no Pavilhão Brasil da Expo Dubai 2020.

A agenda integra a missão técnico-comercial Paraná Business Experience, formada por agentes públicos e privados para atrair novos investimentos ao Estado a partir de oportunidades de negócios geradas durante a Expo Dubai 2020.

“O Paraná tem um compromisso com o desenvolvimento sustentável. Hoje, nos alinhamos a um movimento mundial promovido pelas Nações Unidas que promove ações para conter o aquecimento global. Vamos alcançar essas metas por meio da intensificação de ações de descarbonização, atração de investimentos para negócios sustentáveis e a criação dos chamados ‘empregos verdes’”, afirmou o governador.

A Race to Zero, alinhada às metas do Acordo de Paris, incentiva a criação de medidas rigorosas e imediatas para reduzir as emissões globais pela metade até 2030 e zerar as emissões líquidas de carbono até 2050. Mais de 120 países integram a aliança em prol da meta. O Paraná já havia declarado seu apoio à campanha em agosto, aderindo agora de forma oficial.

Já a campanha Race to Resilience, aliada à primeira, tem como objetivo tornar 4 bilhões de pessoas de comunidades vulneráveis ​​resilientes às mudanças climáticas até 2030. Na prática, a ação promove medidas para minimizar os danos em regiões mais expostas às consequências do aquecimento global.

No ambiente urbano, isso inclui transformar ocupações irregulares em espaços limpos e seguros. No rural, o objetivo é equipar os pequenos agricultores para se adaptarem com as mudanças. Já no âmbito costeiro, o foco é proteger residências e empresas contra mudanças climáticas.

Para promover as ações necessárias para o cumprimento das metas, o decreto estabelece que a Secretaria Estadual do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest) deverá aprovar, em até 12 meses, o Plano de Ação Climática 2050. O documento terá metas intermediárias de redução de emissões de gases de efeito estufa para os anos de 2030 e 2040, além da neutralização de emissões líquidas até 2050.

Além disso, a Secretaria deverá aprovar um Plano de Adaptação Climática em até 18 meses para análise de riscos e vulnerabilidade climática no Estado.

“Mais do que um título, desenvolvimento sustentável é um movimento em direção ao futuro. O Estado já adota mecanismos de compensação de carbono e pagamento por serviços ambientais, com o ICMS Ecológico, instrumento que trata do repasse de recursos financeiros aos municípios que abrigam em seus territórios Unidades de Conservação ou mananciais para abastecimento de municípios vizinhos. O objetivo é intensificar e modernizar esse modelo”, complementou Ratinho Jr.

COOPERAÇÃO – O evento também contou com a assinatura de um Memorando de Entendimento (MoU) entre o Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico e Social (Cedes) – responsável pela implementação da Agenda 2030 no Paraná –, o Instituto das Nações Unidas para Formação e Pesquisa (Unitar) e a Organização Mundial da Família (WFO).

O documento determina a criação de um grupo de trabalho com duração máxima de três meses para elaborar um acordo de cooperação e um plano de trabalho, que deverão estabelecer mecanismos de estímulo à implementação e acompanhamento local da Agenda 2030.

Com a cooperação, a ideia é formular novas políticas públicas que auxiliem no cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) no Paraná. Além do governador, assinaram o documento o diretor-executivo da Unitar, Nikhil Seth, a presidente da WFO, Deisi Kusztra, e a vice-presidente do Cedes, Keli Guimarães.

Paraná entrega à ONU relatório sobre desenvolvimento sustentável no Estado

Um relatório que compila as ações do Paraná em torno dos temas ESG – sigla em inglês que compreende ações de uma entidade em prol dos eixos ambiental, social e de governança – foi entregue pelo governador Ratinho Junior ao diretor-executivo do Instituto das Nações Unidas para Treinamento e Pesquisa (Unitar), Nikhil Seth ontem, 10. A entrega ocorreu no evento de abertura da Semana do Paraná, realizada no Pavilhão Brasil da Expo Dubai 2020.

O estudo tem como objetivo apresentar o compromisso do Paraná com o desenvolvimento sustentável, valorizando ações em prol do meio ambiente, da redução das desigualdades sociais e da agilidade da máquina pública. O relatório de 50 páginas reúne ações realizadas pelo Paraná nos últimos anos, que ratificam seu compromisso com esses temas.

“É com grande orgulho que o Paraná chega à maior exposição internacional do mundo e às vésperas da COP-26 como exemplo global de sustentabilidade. O Paraná tem aderido com entusiasmo aos preceitos de ESG. O relatório observa diversas ações voltadas para cumprir o novo paradigma”, disse o governador Ratinho Jr.

“Nos destacamos pela produção de energia sustentável, cuidado ambiental, qualidade do ar, proteção costeira e redução de desigualdades. Mas buscamos ir sempre além: nosso próximo objetivo é nos tornarmos referência em ESG para o Brasil”, acrescentou.

A iniciativa com o Unitar foi articulada pelo Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico e Social (Cedes), responsável pela implementação da Agenda 2030 no Paraná. Entre os objetivos da missão comercial do Paraná a Dubai está trazer boas práticas do Exterior que estejam alinhadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e sejam aplicáveis ​​à realidade local.

O embaixador brasileiro nos Emirados Árabes Unidos, Fernando Igreja, reforçou que o protagonismo do Paraná em promover essa agenda é um diferencial para sua internacionalização. “Estar presente na Expo Dubai 2020 é uma grande iniciativa do Governo do Estado. Este é um local para que os países mostrem o que têm de melhor, e o fato do Paraná ser o primeiro estado a se apresentar na exposição é muito importante, demonstra seu interesse em se internacionalizar e usando a Expo, que é uma grande plataforma para isso”, afirmou.

INICIATIVAS – No eixo ambiental, um dos destaques apresentados no relatório é o fato de 94% da produção de energia elétrica no Estado ser proveniente de fontes renováveis. O Paraná também trabalha com a previsão de que nos próximos 10 anos converterá a matriz energética das propriedades rurais ao uso de fontes alternativas de energia.

Uma das ações apresentadas no eixo social é a criação do Banco de Alimentos – programa que visa coletar alimentos de qualidade que não vão para os supermercados por questões estéticas e seriam desperdiçados. O projeto tem como foco fornecer esses itens a instituições sociais que combatem a fome e a desnutrição.

Além disso, no eixo Governança, o relatório mostra a redução permanente da burocracia no setor público, aumentando a agilidade no atendimento ao cidadão, e detalha o Programa de Integridade e Compliance, o mais robusto do País.

CONHEÇA AS AÇÕES APRESENTADAS NO RELATÓRIO:

 EIXO AMBIENTAL

Redução da poluição e proteção da água

– O Projeto Água Limpa, que identifica e protege nascentes aquíferas do assoreamento e de possíveis contaminações, tem 3,9 mil nascentes georreferenciadas sob proteção. A meta é chegar a 10 mil minas d’água em até três anos.

– O Paraná tem 51% de suas áreas costeiras protegidas. O número supera a média brasileira, de 36%.

– Criação do Programa Integrado de Conservação de Solo e Água do Paraná (Prosolo), incentivando ações coordenadas com órgãos públicos e privados voltadas à conservação do solo agrícola e da água.

– Acordo com o Banco Internacional para Reconstrução de Desenvolvimento (BIRD) para o Programa de Gestão de Solo e Água em Microbacias, que recupera e mantém a capacidade produtiva dos recursos naturais, com base na gestão de microbacias hidrográficas.

Energia renovável e aproveitamento de resíduos

– 94% da capacidade instalada de sua matriz de geração de energia elétrica são provenientes de fontes renováveis (hidráulica, eólica e solar).

– Fomento à geração de energia solar, biogás e biometano através do Programa Paraná Energia Rural Renovável (RenovaPR), que permite que agricultores promovam a autogeração de energia renovável, reduzindo custos de produção.

– Previsão de converter a matriz energética das propriedades rurais para o uso de fontes alternativas de energia em até 10 anos. Com isso, a produção de aves, peixes, suínos e bovinos se tornará mais competitiva e sustentável.

– Por meio de parceria público-privada, foi construída a Usina CSBioenergia. Primeira planta da América Latina que transforma resíduos orgânicos de esgoto tratado ou resíduos sólidos industriais em biogás.

Valorização das florestas

– Através da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest), o programa Paraná Mais Verde já distribuiu mais de 3 milhões de mudas nativas desde 2019.

– Cerca de 100 espécies de mudas são cultivadas em 19 viveiros florestais do programa. Uma área equivalente a 1,8 mil campos de futebol foi reflorestada com o plantio dessas mudas.

– O Paraná possui 19,9 milhões de hectares de terra com vegetação, sendo 5,8 milhões de floresta nativa (29,12%) e 1,2 milhão (6,46%) de plantios florestais.

Mitigação dos efeitos climáticos

– Para o controle dos sinais de alerta ambientais, o Simepar possui 100 estações automáticas, três radares meteorológicos e um conjunto de equipamentos que dão suporte ao monitoramento de suas atividades.

– Compromisso do Governo do Estado com a campanha Race to Zero, movimento da Organização das Nações Unidas para conter o aquecimento global pela redução da emissão de gases poluentes.

EIXO SOCIAL

Trabalho e renda

– Diversos programas liderados pela Secretaria da Justiça, Família e Trabalho motivam a criação de empregos em diferentes setores: Cartão Futuro (estimula a contratação de jovens aprendizes), Recomeça Paraná (amplia a geração de emprego e renda) e Carretas do Conhecimento Digital (oferta de cursos profissionalizantes) são alguns dos exemplos.

Apoio a pessoas vulneráveis

– Programa Ônibus Lilás, que promove atendimento itinerante visando o enfrentamento e o combate à violência doméstica, cobrindo todos os municípios do Estado.

– Programa Coração de Mãe, que presta atendimento gratuito a mulheres em situação de vulnerabilidade pessoal e social.

– Plataforma online multifuncional AME-SE, que incentiva o engajamento das mulheres, divulgando campanhas, eventos e ações dirigidas a elas, assim como oportunidades de geração de renda, empreendedorismo, empoderamento, prevenção contra violência doméstica e proteção à saúde.

– Programa Criança Feliz dá atendimento a gestantes e crianças de até três anos e suas famílias.

Distribuição de cestas básicas

– Isenção de ICMS de 500 mil itens da cesta básica desde 2019.

– Distribuição de 30 mil cestas básicas para crianças e adolescentes e 19 mil para crianças e adolescentes com deficiência.

– Criação do Banco de Alimentos, programa que arrecada produtos saudáveis que foram rejeitados pelos mercados por questões estéticas, mas podem ser utilizados para alimentação humana. Fornece mantimentos a instituições sociais que combatem a fome e a desnutrição.

Integridade

– Gestão pautada por transparência, integridade e responsividade, que passaram a nortear as políticas públicas. O Programa de Integridade já foi iniciado em mais de 30 órgãos e entidades da administração direta. Ele tem como premissa a ética no serviço público, o uso racional dos recursos, e atende os anseios da sociedade, que almeja um ambiente de confiança nas instituições.

Transparência e finanças públicas

– Transmissão ao vivo dos procedimentos licitatórios na modalidade concorrência

– Nova lei que dispõe sobre videomonitoramento de obras públicas custeadas com recursos públicos.

– Concessão do Parque de Vila Velha foi à iniciativa privada, promovendo uma economia de R$ 4 milhões por ano em manutenção.

– Concessão de pátios do Detran, gerando economia de R$ 162 milhões em 20 anos.

– Revisão de contratos com o setor privado, caracterizando avanço nas finanças estruturais.

– Novas normas para finanças públicas através do Fundo de Recuperação e Estabilização Fiscal do Paraná, com economia de R$ 20 milhões até 2022.

Desburocratização permanente

– Criação do Comitê Permanente de Desburocratização com objetivo de identificar entraves burocráticos na relação com a sociedade civil

– Descomplica/Junta: digitalização da Junta Comercial, permitindo liberação de CNPJ em menos de 24 horas e concessão imediata de alvará provisório, licenças do Corpo de Bombeiros e de Vigilância Sanitária;

– Descomplica Rural: agilidade em processos de licenciamento ambiental no campo;

– Descomplica Telecom: ampliação da cobertura realizada pelas operadoras, prevendo a implantação da tecnologia 5G.

– Mediante o e-Protocolo, o sistema de protocolo do Governo foi totalmente informatizado, contribuindo para a agilidade no trâmite dos processos e no atendimento ao público, gerando uma economia de R$ 4 milhões anuais.

Redução de regalias e desperdícios

– Extinção da aposentadoria para ex-governadores, gerando economia anual de cerca de R$ 9 milhões.

– Transformação da Granja do Canguiri em Escola Agrícola e da Ilha das Cobras, conhecida como ilha do governador, na Escola do Mar.

– Aprovação do Plano de Custeio da Previdência, gerando economia de recursos na ordem de R$ 300 milhões em 2022.

– Fim da licença-prêmio, zerando um passivo de R$ 3 bilhões.


Governador apresenta Paraná à Câmara de Comércio e Indústria de Abu Dhabi

O governador Ratinho Junior (PSD) apresentou o Paraná ontem, 10, para a diretoria executiva da Câmara de Comércio e Indústria de Abu Dhabi (ADCCI), nos Emirados Árabes Unidos. A agenda aconteceu em Dubai, onde o Estado participa da Expo Dubai.

Entre os potenciais elencados estiveram a agroindústria estadual, descentralizada e organizada em um amplo sistema cooperativista, com estrutura para apoiar a segurança alimentar do mundo, e cidades com grande estrutura no setor de serviços e incentivo à tecnologia. O Paraná conta com 120 unidades agroindustriais cooperadas, que abarcam 2,48 milhões de cooperados e geram cerca de 113 mil empregos diretos.

Segundo o governador, um dos grandes objetivos da agenda com investidores e empresários em Dubai é criar pontes para fomentar negociações concretas. No sábado, 09, a delegação paranaense também se reuniu com representantes da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira.

“A estrutura da Câmara de Comércio e Indústria de Abu Dhabi é muito importante para os países da região. Foi interessante ver a quantidade de empresas que ela representa e a quantidade de valores que esses empresários movimentam globalmente. E eles se surpreenderam com os números do Paraná, principalmente no posicionamento estratégico do Estado no cenário nacional”, disse Ratinho Jr.

“Os empresários estão muito focados na Expo Dubai nesse momento, mas têm interesse em organizar uma visita ao Paraná com setores de Abu Dhabi, e também querem voltar a dialogar em março, quando a Itaipu Binacional, uma das maiores parceiras do Governo do Paraná, vai participar do encontro internacional”, completou o diretor-presidente da Invest Paraná, Eduardo Bekin.

Bekin também citou o potencial de turismo e tecnológico do Paraná. O Estado receberá nos próximos meses R$ 1,5 bilhão de investimentos em aeroportos e está fomentando novos roteiros turísticos. Também é referência nacional em inovação, com uma rede ampla e diversificada de startups, núcleos de pesquisa, parques tecnológicos e universidades públicas e privadas.

“Abu Dhabi vem se desenvolvendo e investindo em tecnologia, com fundos especiais para startups e muito interesse nessa área. É uma reunião que todos os países representados em Dubai querem ter porque essa Câmara tem um peso muito forte nessa região. Estamos muito contentes em ter concretizado essa ligação”, afirmou o diretor-presidente da Invest Paraná.

Participaram do encontro o vice-presidente da Câmara, Ali Saeed Bin Harmal Al Dhaheri, e o diretor-geral adjunto da ADCCI, Abdullah Ghurair Al Qubaisi.

ABU DHABI – A economia de Abu Dhabi é baseada na exploração de petróleo, que contribui com cerca de 35% do PIB da cidade. No entanto, a região quer diversificar a atividade, aumentando investimentos nos setores não petrolíferos. Entre eles estão uma série de iniciativas destinadas a atrair negócios estrangeiros. Turismo é outra fonte de atenção, com o país se consolidando como um dos principais destinos no Oriente.


Paraná visita Câmara de Comércio Árabe-Brasileira para fortalecer comércio e intercâmbio

A abertura comercial do Paraná para negociar com os países árabes foi o foco da reunião de representantes da Invest Paraná na Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, em Dubai, realizada neste sábado, 09. A agenda foi o primeiro compromisso oficial do Paraná Business Experience, missão técnico-comercial que visa atrair novos investimentos para o Estado ao longo desta semana a partir das oportunidades geradas na Expo Dubai 2020.

Fundada em 1952 por empresários brasileiros de origem árabe, a CCAB é um instrumento de promoção do comércio exterior no mundo árabe, que movimenta US$ 20 bilhões por ano, sendo US$ 12 bilhões de exportações e US$ 8 bilhões de importações para o Brasil. A entidade representa 22 países árabes. Atualmente, os três principais parceiros do País na região são Arábia Saudita, Egito e Emirados Árabes Unidos.

Na reunião, foram destacadas a possibilidades de intercâmbio comercial com duas abordagens principais: o agronegócio e a ampliação das possibilidades para pequenas e médias empresas paranaenses e das nações árabes. A expertise na área ambiental do Paraná também foi alvo de discussão, com um projeto de plantio de árvores que pode ajudar os países árabes a lidar com solos mais desérticos.

Foram acordadas a assinatura de um memorando para criar um plano de trabalho conjunto e uma parceria para a implementação de um escritório comercial da Invest Paraná na CCAB para ajudar a defender os interesses do Estado na região.

Osmar Chohfi, presidente da CCAB, disse que a reunião sela uma abertura importantíssima para as duas regiões. Ele explicou que uma das atividades da Câmara é capacitar pequenas e médias empresas para participar do comércio internacional entre as duas regiões, e que o Paraná será bem-vindo para integrar essa ação.

“O Paraná tem uma produção forte nas áreas agrícola e industrial que pode interessar muitíssimo aos importadores dos países árabes. As perspectivas são ótimas. Sabemos que esse estado tem uma experiência cooperativista entre as melhores do Brasil, e essa experiência pode ser útil para os países árabes. As cooperativas do Paraná não só podem encontrar bons mercados como podem transferir sua experiência para empresas árabes, para se aglutinarem em torno de cooperativas para vender mais”, endossou.

O diretor-presidente da Invest Paraná, Eduardo Bekin, explicou que o Estado está no caminho da plena industrialização do mercado de alimentos e que o agronegócio é o motor que move a economia local. Por isso, são grandes as vantagens em explorar o setor internacionalmente.

“É importante essa abertura de portas que a câmara tem condições de fazer para as empresas paranaenses. Os grandes temas da conversa foram as possibilidades para pequenas e médias empresas e agricultores. Já vamos sair daqui com um plano de trabalho desenhado”, reforçou.

O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Carlos Valter, ressaltou que há uma mão dupla de interesses. “Os árabes têm necessidade alimentar, nós somos eficientes no agronegócio. Por outro lado, eles dominam o mercado de fertilizantes, que são fundamentais para nosso trabalho no agro. Podemos explorar essa relação comercial cada vez mais”, explicou.

NA PRÁTICA – Para concretizar o acordo, os representantes devem assinar na próxima semana o memorando de entendimento que estabelece o plano de ação com pautas e atividades conjuntas entre a CCAB, a Invest Paraná e as entidades empresariais do Estado.

“O memorando traz dois pilares: a abertura de portas de forma bilateral e o estabelecimento de um plano de trabalho. Já conversamos sobre as próximas agendas, incluindo uma feira de alimentos que acontece nos Emirados Árabes em fevereiro, e uma missão montada por representantes de fundos de investimentos e indústrias árabes para visitar o Paraná”, detalhou Bekin.

A reunião também selou o acordo para a abertura de um escritório de representação da Invest Paraná em Dubai, nos mesmos moldes do que existe em Miami (Estados Unidos), que dará apoio estratégico a empresas paranaenses que queiram fortalecer suas relações comerciais com a região. (Com AEN)

Compartilhe



Últimas notícias

Divulgação

19 de outubro de 2021

SME realiza chamada escolar para o ano letivo de 2022

Divulgação

19 de outubro de 2021

“Avança Campos Gerais” deve melhorar ambiente de negócios na região

Divulgação

19 de outubro de 2021

Deputados cobram da ANTT a publicação de documentos sobre o novo pedágio

Arquivo

19 de outubro de 2021

CCR RodoNorte chega a quase 60 mil atendimentos realizados em 2021

Ver mais

Mais Lidas

Arquivo

11 de janeiro de 2017

Prefeitura quebrada, cidade abandonada e Rangel de malas prontas para cruzeiro no Caribe

Arquivo

31 de março de 2020

Ratinho Junior libera igrejas e outras atividades consideradas essenciais no Paraná

14 de agosto de 2017

Suposto patrocínio da UEPG em aniversário do MST gera polêmica nas redes sociais

Arquivo

28 de setembro de 2020

Ponta Grossa tem 456 candidatos a vereador em 2020; Confira a lista