8 de julho de 2024

HU-UEPG receberá investimento de cerca de R$110 mi para novo prédio

Divulgação

O novo prédio será anexo ao Hospital Universitário. Com área total de 15,4 mil m2, distribuídos em seis pavimentos, o edifício terá Pronto Atendimento, centro cirúrgico, leitos de internação, laboratório de análises clínicas, UTIs Neonatal (20 leitos) e Adulto (60 leitos), farmácia, área externa de convivência e heliponto no topo do prédio. No total, serão 239 novos leitos para atender à população de três Regionais de Saúde (3ª, 4ª e 21ª).

R$ 110 milhões. Esse é o valor aproximado do investimento anunciado nesta sexta-feira, 05, para a construção de um novo prédio no Hospital da Universidade Estadual de Ponta Grossa (HU-UEPG). A obra, que terá mais de 15 mil metros quadrados e será anexa à estrutura já existente do HU, significa o maior investimento em Saúde da história de Ponta Grossa.

Para viabilizar a obra serão disponibilizados R$ 50 milhões do Ministério da Saúde, R$ 20 milhões da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa-PR), R$ 20,2 milhões de recursos próprios da UEPG e R$18 milhões de uma emenda parlamentar. A expectativa é que o novo hospital seja inaugurado até 2028.

A demanda foi apresentada à Ministra da Saúde, Nísia Trindade, em visita ao HU-UEPG em julho de 2023. “Quando estive em Ponta Grossa, reunida com todas as lideranças, tive a dimensão da importância de uma nova estrutura”, rememora a ministra. “Graças a esse trabalho conjunto, poderemos reduzir o tempo de espera para cirurgias, exames e demais atendimentos. Tenho certeza que a ampliação levará mais qualidade de vida para todos os moradores dos Campos Gerais”.

“A nova torre do HU é praticamente um outro hospital, que planeja e organiza o atendimento e assistência à saúde da região dos Campos Gerais e Paraná para as próximas décadas”, enfatiza o reitor da UEPG, professor Miguel Sanches Neto. Completamente pensado a partir de critérios técnicos para melhor atender a comunidade, o novo prédio vai transformar a UEPG e a cidade de Ponta Grossa nos maiores centros de saúde do interior do Estado.

CRESCIMENTO CONTÍNUO – A nova estrutura é parte de uma expansão contínua na estrutura e nos atendimentos do HU-UEPG. Em 2010, quando foi criado, o então Hospital Regional tinha 28 leitos. Quando passou a ser administrado pela Universidade, em 2013, sofreu expansões e chegou a 155 leitos no início de 2019. A partir daí, o crescimento foi exponencial, com a abertura de novos leitos e a incorporação de dois novos hospitais: o Hospital Universitário Materno-Infantil (Humai, antigo Hospital da Criança) e o Ambulatório Universitário Amadeu Puppi (Ambuap, antigo Pronto-Socorro Municipal). Hoje, são 335 leitos, sendo 239 no HU e 96 no Humai.

Os HUs realizam por ano cerca de 18.000 internamentos, mais de 139 mil consultas, 150 mil exames de imagem e laboratoriais, mais de 3 mil partos e 7 mil cirurgias. A diretora geral dos HUs da UEPG, professora Fabiana Postiglione Mansani, projeta uma ampliação ainda maior nos atendimentos com a duplicação da estrutura física. “Com a expansão da nova torre interligada com o HU, será possível a ampliação da realização de cirurgias e de internamentos, aumentando ainda mais a complexidade dos procedimentos e otimizando os serviços de apoio necessários ao funcionamento do hospital”, antecipa. A diretora destaca ainda que a ampliação das salas cirúrgicas deve permitir triplicar a realização de cirurgias. “É um marco para toda a região, uma vez beneficiará mais de 1,1 milhão de pessoas. Os HUs da UEPG passarão a ser o maior complexo de saúde vinculado a uma instituição de ensino público do Estado do Paraná”.

ESTRUTURA – O novo prédio será anexo ao Hospital Universitário. Com área total de 15,4 mil m2, distribuídos em seis pavimentos, o edifício terá Pronto Atendimento, setor de serviços, central de materiais esterilizados, centro cirúrgico, central de materiais médicos, leitos de internação, laboratório de análises clínicas, UTIs Neonatal (20 leitos) e Adulto (60 leitos), farmácia, área externa de convivência e heliponto no topo do prédio. No total, serão 239 novos leitos para atender à população de três Regionais de Saúde (3ª, 4ª e 21ª).

O projeto foi desenvolvido por uma empresa de arquitetura, sob supervisão da Pró-reitoria de Planejamento da UEPG e parceria da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento Institucional, Científico e Tecnológico (FAUEPG).

Com a conclusão do Ambulatório Médico de Especialidades (prevista para o final de 2024) e a construção do Centro Especializado em Reabilitação IV (CER-IV), Centro de Armazenagem e Distribuição (CAD) e o novo prédio do HU, o Campus Uvaranas deve abrigar um dos maiores complexos de saúde do Paraná. (Com assessoria)


Compartilhe



Últimas notícias

Divulgação

23 de julho de 2024

Derrota de Aliel, quarto colocado em pesquisa, o enfraquece no Estado e ainda mais em PG

Divulgação

23 de julho de 2024

Comitiva da ACIPG faz visita técnica a Campo Mourão

Divulgação

23 de julho de 2024

Concurso de Música Sertaneja destaca artistas dos Campos Gerais

Divulgação

23 de julho de 2024

Suposta ‘bomba’ na Prefeitura de Imbaú mobiliza forças de segurança

Ver mais

Mais Lidas

Arquivo

11 de janeiro de 2017

Prefeitura quebrada, cidade abandonada e Rangel de malas prontas para cruzeiro no Caribe

Divulgação

8 de outubro de 2018

Conheça os 54 deputados estaduais eleitos no Paraná

Arquivo

31 de março de 2020

Ratinho Junior libera igrejas e outras atividades consideradas essenciais no Paraná

Divulgação

ORTIGUEIRA

24 de janeiro de 2022

“2022 deve ser um ano de mais vitórias”, afirma Ary Mattos