Sem machismo no concurso da PM, defende João Arruda

14/08/18

A inclusão de uma questão cobrando “masculinidade” dos candidatos que se inscreverem no concurso de cadetes da Polícia Militar do Paraná provocou reações. O candidato ao Governo do Estado João Arruda (MDB), gravou um vídeo rechaçando o que chamou de “preconceito” (assista).
“Acabei de tomar conhecimento de um edital de contratações do Governo do Estado do Paraná para a segurança pública que exige a masculinidade. Ou seja, querem contratações machões, talvez até machistas”, alertou Arruda.
O artigo em questão, determina que o jovem cadete não tem “que se impressionar com cenas violentas, suportar vulgaridades, não emocionar-se facilmente, tampouco demonstrar interesse em histórias românticas e de amor”.
“No meu governo, vamos combater o preconceito. A minha vice é uma professora. Todos estão aptos a participar do concurso público, desde que queiram fazer o melhor pelo nosso Estado”, completou. (Com assessoria)