“Se precisar sair na bala, vamos sair na bala”, diz vereador-policial; Assista

31/07/17

Revoltado por não ter conquistado o voto dos colegas e ter ficado de fora da Comissão Especial de Investigação (CEI) do Lixo, que irá investigar a situação da destinação do lixo em Ponta Grossa, o vereador Sargento Guiarone (PROS), da reserva da Polícia Militar, disparou sem citar nomes. “Pessoas que nunca me procuraram para perguntar como é que está a investigação, vem hoje dizer que querem fazer parte da comissão. Eu não tenho medo de ninguém, trabalhei na Polícia Militar, enfrentei vagabundo, troquei tiro. Agora o cara vem me estender a mão durante a semana e me apunhala pelas costas. Pra mim não é homem. Eu não tenho medo de ninguém. Tenho quarenta anos nas costas e não sou nenhum piá pançudo. Esse tipo de política pra mim é uma palhaçada. Se quiser tirar satisfação comigo, nós saímos na porrada. Se precisar sair na bala, vamos sair na bala”, desafiou o vereador-policial.

A CEI será formada pelos vereadores Celso Cieslak (PRTB), George de Oliveira (PMN), Florenal (PD), Mingo (DEM) e Vinícius Camargo (PMB).

O presidente da Câmara Municipal, vereador Sebastião Mainardes Júnior (DEM) repudiou o discurso de Guiarone. “Ele veio da polícia e lá pode estar acostumado a lidar com vagabundo. Mas aqui na Câmara não é assim que funciona. Existe respeito entre os pares e o trâmite parlamentar”, disse Mainardes.

O vereador Pietro Arnaud (REDE), corregedor da Câmara Municipal, informou que não estava na sessão no momento da discussão, mas informou que irá averiguar a situação. Arnaud lembrou que a Corregedoria somente pode analisar o caso após receber a denúncia de um vereador.