ACIPG dá posse para Diretoria 2018-2020

29/05/18

A Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (ACIPG), realizou ontem na sede social do Clube Ponta-Lagoa, a posse da Diretoria 2018-2020. O evento reuniu lideranças e autoridades ponta-grossenses, contando com a presença do secretário de Estado Infraestrutura e Logística, Abelardo Lupion, representando a governadora Cida Borghetti (PP), e da prefeita em exercício Elizabeth Schmidt (PSB). Cerca de 400 pessoas prestigiaram o evento, que teve como tema principal a situação do país em virtude da paralisação dos caminhoneiros.

A solenidade empossou, além do presidente Douglas Taques Fonseca, mais 22 diretores da instituição. Pelo momento do país, Fonseca falou sobre a greve dos caminhoneiros e salientou que a classe empresarial dos mais diversos setores, almeja a bandeira branca, vislumbrando os enormes prejuízos com a continuidade da paralisação. “No entanto, devemos sim, pensar na solução, uma vez que a pauta das reivindicações, foi pretensamente atendida, mas temos que empenhar o nosso incondicional apoio aos caminhoneiros autônomos, que neste momento, relutam, em colocar fim ao movimento, por falta de credibilidade dos nossos governantes”, disse o presidente.

A prefeita em exercício também comentou sobre o assunto e disse que Ponta Grossa é a Capital do Caminhão, pelo encontro de caminhos, que tornou um grande entroncamento rodoviários, com centenas de empresas que atendem esta cadeia produtiva. Ela salienta que milhares de pessoas tem suas vidas conectadas a este setor. “No entanto, vimos a cidade subitamente desabastecida de combustível e a escassez de produtos em algumas áreas. Vimos intransigência e oportunismo, mas vimos por outro lado, coragem e determinação”, disse Elizabeth.

Em sua fala, o secretário de Estado disse que as pessoas se acomodam, que deixam as situações caminharem ao léu, dão oportunidade para os maus intencionados ocupem estes espaços para fazerem seus propósitos serem realizados. “Parabéns Douglas, você mais uma vez está demonstrando patriotismo, responsabilidade e exemplo”, cumprimentou Lupion, ressaltando que Ponta Grossa é uma cidade diferente, que tem um povo com a capacidade de se indignar, lembrando dos tratores nas ruas, na tarde de ontem.

Para o presidente da ACIPG, o momento é de discussão para um país melhor e a função da instituição, representada por sua Diretoria, é através do associativismo, também cumprir um papel social. Por isso, o debate na solenidade foi de grande importância. “É neste clima patriótico, de luta e sacrifício dos cidadãos, por nossa nação, que assumimos esta nova gestão. Com o objetivo de fazer do Brasil um país livre da corrupção, justo nas oportunidades sociais e pujante na sua economia”, finaliza Fonseca.

MENSAGEM –A governadora, juntamente com o deputado estadual Pedro Lupion (DEM), líder do governo, enviaram uma mensagem de vídeo, justificando sua ausência na solenidade de posse (assista). Segundo ela, o motivo seria a crise gerada pela paralisação dos caminhoneiros. Ela relatou alguns avanços importantes através do comitê de crise, liderado pela Casa Militar e pela Defesa Civil do Estado do Paraná, em algumas pautas com o movimento dos caminhoneiros, onde em um acordo foi autorizado o abastecimento dos combustíveis em todos os postos do estado. “Avançamos também a negociação em relação a base de cálculo do ICMS do diesel, de R$ 3,20 para R$ 2,95, caindo R$ 0,04 que se soma ao que o governo federal já anunciou na noite de domingo”, explicou a governadora, que contou também que enviou correspondências para as praças de pedágio, para que observem a medida provisória editada pelo Governo Federal, que retira a cobrança do eixo suspenso.

 


Nova sede da ACIPG é lançada

Instituição ampliará a estrutura para melhor servir o empresariado | Foto: Divulgação

Ainda durante a solenidade de posse da Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (ACIPG) foi apresentada ao público a maquete da nova sede da instituição. Em um projeto ousado, o espaço contará com quase 10 mil m² de área construída, que além de proporcionar conforto para o associado, possibilitará aumentar a gama de serviços e realizações de eventos destinados ao empresariado em geral.

De acordo com o engenheiro e arquiteto Marco Moro, da Esfinge Arquitetura e Engenharia, a moderna edificação contará com cerca de 9.750 m², distribuídos em seis pavimentos. O local contará com estacionamento amplo, auditórios com 360 lugares, uma sala de eventos plana e multiuso, podendo ser utilizada com cadeiras ou mesas para jantar, salas para locação e salas de aula especialmente projetadas para educação executiva, nos moldes de escolas de negócios reconhecidas internacionalmente. “No pavimento térreo se dará o acesso principal, contando com recepção, auditório, sala de eventos, café, infraestrutura de apoio e salas para os parceiros comerciais. Os três andares acima contarão com mais alguns espaços para parceiros, além de toda a estrutura administrativa e diretiva da ACIPG. No subsolo, os dois primeiros pavimentos da edificação servirão de estacionamento, com capacidade para mais de 100 veículos”.

A ACIPG – Desde 1998, a ACIPG conta com um terreno de área aproximada de 13 mil m², adquirido pela primeira gestão do atual presidente, Douglas Taques Fonseca. Ele conta que nas gestões posteriores a dele, entenderam que ao invés de construir uma nova sede, a atual poderia ser ampliada, como foi. “Os presidentes das gestões de 2000 até 2016 fizeram um excelente trabalho, ampliando consideravelmente a atual sede, bem como graças ao trabalho dinâmico e boa gestão, fizeram um caixa que possibilitou custear atualmente 40 % da obra da nova sede”, explica Fonseca, afirmando que a atual sede cumpriu seu papel, mas que, pela expansão natural da instituição e a dificuldade de estacionamentos no entorno, construir uma nova sede é uma necessidade.

Com um custo aproximado de R$ 7 milhões, a intenção da atual Diretoria é que a estrutura atenda a demanda da instituição para os próximos 30 anos. “Já para o associado, além de um transito menos intenso que no centro, a região será mais tranquila e a estrutura, incluindo o estacionamento próprio, oferecerá mais segurança aos usuários”, explica.

Em relação aos recursos para a construção, Fonseca explica que além dos 40% em caixa, a ACIPG já conta com financiamento aprovado. Porém, ainda são estudadas maneiras para captação de recursos. “Essa decisão será tomada futuramente. Temos que estudar as condições do mercado imobiliário para a venda da sede atual, como também, já contamos com crédito aprovado para o valor que restaria até a conclusão da obra. Por outro lado, já estudamos parcerias com investidores, já sabemos do interesse de uma instituição bancária se instalar no local”, adianta o presidente.

Fonseca prevê a construção em duas etapas. Uma com a edificação do prédio da Associação, como descrito anteriormente, mas futuramente, aproveitando o tamanho do terreno, construir um centro de convenções e um centro empresarial espaço para escritórios, em anexo. “Existe a possibilidade desta segunda etapa serem realizadas parceria com investidores, entrando com parte do terreno e a contrapartida ser dada em área construída”, explica Fonseca, prevendo que a primeira etapa seja finalizada em 24 meses.

Para o presidente da ACIPG a construção da nova sede será um divisor de águas na história da instituição, pois além de se tornar uma referência na região, proporcionará ao associado uma melhor estrutura para curso, eventos entre outras atividades. “Estamos economizando ao máximo, trabalhando incessantemente para deixar este legado para nossos associados e nosso município. Dispor de uma nova estrutura, que atenda todas as necessidades da Associação é a nossa missão”, disse Fonseca. (Com assessoria)