12 de fevereiro de 2020

Valtão pede urgência no projeto determinando que motoristas paguem somente pelo tempo de uso do EstaR

Divulgação

A proposta é para que os motoristas/usuários paguem proporcionalmente ao tempo que utilizam a vaga. Atualmente o tempo mínimo é de 30 minutos e o máximo de duas horas. “Se você usar 7 minutos, vai pagar por 7 minutos e não mais por meia-hora”, expõe o parlamentar.

O vereador Valter de Souza – “Valtão” (PP) protocolou hoje, 12, na Câmara Municipal, pedido para que o projeto de lei 04/2020, de sua autoria, determinando que os usuários do Estacionamento Regulamentado (EstaR) tenham a opção de pagar proporcionalmente ao tempo de estacionamento, ou seja, paguem somente pelo tempo de utilização da vaga.

Atualmente, o tempo mínimo do EstaR Digital é de 30 minutos e, conforme explica o parlamentar, os motoristas ao pagarem por esse tempo ou por um período maior, nem sempre utilizam a vaga durante todo o período. “O motorista/usuário vai pagar pelo tempo que utilizar. É importante se fazer justiça para os motoristas que utilizam o espaço público. Hoje, você tem a opção no mínimo de 30 minutos e, no máximo, até duas horas. E às vezes utiliza apenas 10, 15 minutos a vaga, mas paga pelos 30 minutos antecipadamente. O projeto em síntese é cobrar pelo tempo que você vai usar. Se você usar 7 minutos, vai pagar por 7 minutos e não mais por meia-hora”, expôe Valtão, ressaltando que o projeto não altera o valor da tarifa, apenas define que será cobrado o valor proporcional ao tempo a ser utilizado.

O parlamentar explica que muitas vezes mais de um motorista paga o EstaR pela mesma vaga/tempo. “Quando você sai daquela vaga pública, outro carro estaciona e já começa a pagar. A Prefeitura, através da Autarquia de Trânsito, está recebendo em duplicidade pelo mesmo espaço público. No período de uma hora, pode ter uma rotatividade de 3, 4 veículos e até mais”, disse Valtão.

“A nossa proposta é que as pessoas paguem pelo o que é justo e um incentivo para que passem a usar mais o EstaR. É um espaço público, tem que pagar, mas pelo aquilo que se utiliza”, concluiu.

Na prática, os usuários do aplicativo após registrarem o estacionamento, ao saírem informarão o fim do tempo utilizado pelo mesmo app.


Compartilhe



Últimas notícias

Arquivo

21 de fevereiro de 2020

Promotoria de Telêmaco Borba ajuíza ação contra prefeito e dois servidores por irregularidades no uso da frota municipal

Divulgação

21 de fevereiro de 2020

Parque de Vila Velha tem horários especiais no feriado

Arquivo

21 de fevereiro de 2020

Marcelo Rangel defende ‘pressa’ na aprovação do “Tarifa Zero”

Arquivo

21 de fevereiro de 2020

Estado deve produzir 24,1 milhões de toneladas de grãos

Ver mais

Mais Lidas

Arquivo

11 de janeiro de 2017

Prefeitura quebrada, cidade abandonada e Rangel de malas prontas para cruzeiro no Caribe

14 de agosto de 2017

Suposto patrocínio da UEPG em aniversário do MST gera polêmica nas redes sociais

Arquivo

"RAMBO"

10 de fevereiro de 2017

“Vou fechar todos os buracos da cidade em seis meses ou não me chamo Márcio Ferreira”, impõe meta secretário

Divulgação

9 de setembro de 2019

Secretário Superman é socorrido após levar surra