7 de fevereiro de 2019

Turismo e novos negócios são estratégias para as regiões mais carentes do Paraná

Divulgação

Assunto foi debatido na reunião do governador Ratinho Junior com o secretariado, em Cascavel. Proposta é impulsionar o desenvolvimento para ampliar as oportunidades de emprego e renda.

A ampliação do turismo e a atração de novos negócios para aumentar as oportunidades de emprego e renda estão entre as estratégias do governo do Estado para melhorar o desenvolvimento dos municípios mais pobres do Paraná. O assunto foi debatido hoje, 07, na reunião do governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD) com o secretariado.

Esta foi a primeira reunião da equipe de governo fora do Palácio Iguaçu e aconteceu no Show Rural Coopavel, em Cascavel, cidade que se tornará hoje e amanhã, 08, a sede do Poder Executivo estadual.

O governador contou que a proposta é impulsionar o desenvolvimento para assegurar os empregos e melhorar a qualidade de vida da população. “O nosso foco é desenvolver as regiões mais pobres do Estado”, disse ele. “Ficaremos atentos às áreas mais carentes do Paraná, com ações e estratégias para melhorar a vida das pessoas”, completou.

DIAGNÓSTICO – Um diagnóstico do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes) identificou 47 municípios como prioritários para receber as políticas públicas do Estado. São as cidades com o menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e com a menor renda per capita do Paraná. Elas estão localizadas, principalmente, na Região Metropolitana de Curitiba, no Centro-Sul e no Norte Pioneiro.

TURISMO E INVESTIMENTO – Entre as estratégias do governo está a de ampliar o turismo no Paraná, já que a atividade tem potencial para gerar um grande número de empregos. Ao mesmo tempo, o Estado trabalha para facilitar a atração de investimentos.

Este trabalho está sendo feito pela Paraná Desenvolvimento, que pretende fortalecer o elo com a iniciativa privada para atrair novos negócios. Entende-se que eventos como o Paraná Day (realizado na terça-feira, 05, e que reuniu investidores nacionais e internacionais) contribuem para criar um ambiente propício para o progresso.

“A palavra de ordem é aproximar a iniciativa privada do governo. A ideia é que o Estado amplie o diálogo com o setor privado”, afirmou o presidente da Paraná Desenvolvimento, Eduardo Bekin.

RETORNOS – Na reunião, Bekin explicou que o Paraná Day já rendeu frutos ao Estado. A Paraná Desenvolvimento foi procurada pela Blockchain Research Institute (BRI), entidade canadense que concentra tecnologias de comunicação, incluindo a plataforma onde funcionam os serviços de criptomoedas. “A BRI nos procurou para firmar uma parceria com o Estado. Com isso, o Paraná pode se tornar o maior hub de blockchain na América do Sul”, explicou ele. (Com AEN)


Compartilhe



Últimas notícias

Divulgação

3 de julho de 2020

Estado e União alinham modelagem do novo Anel de Integração

Divulgação

3 de julho de 2020

Plauto entrega maquinário para Carambeí

Divulgação

3 de julho de 2020

Obras do novo acesso a Castro iniciam em agosto

Divulgação

3 de julho de 2020

Posto Rodoil inaugura em PG na segunda

Ver mais

Mais Lidas

Arquivo

11 de janeiro de 2017

Prefeitura quebrada, cidade abandonada e Rangel de malas prontas para cruzeiro no Caribe

Arquivo

31 de março de 2020

Ratinho Junior libera igrejas e outras atividades consideradas essenciais no Paraná

14 de agosto de 2017

Suposto patrocínio da UEPG em aniversário do MST gera polêmica nas redes sociais

Arquivo

"RAMBO"

10 de fevereiro de 2017

“Vou fechar todos os buracos da cidade em seis meses ou não me chamo Márcio Ferreira”, impõe meta secretário