12 de fevereiro de 2019

Triunvirato no poder do governo Rangel

Arquivo

Jogando em trinca, Ricardo Linhares, Luciano Schlumberger – vulgo “Boizinho” e Celso Sant’Anna comandam o governo municipal e os seus ‘tentáculos’ alcançaram o governo estadual. Entre eles, dizem que agora ninguém mais lhes segura, no comando de uma ação inimaginável.

O tripé político da Prefeitura de Ponta Grossa é formado pelo secretário municipal de Administração e Recursos Humanos, o tio do prefeito Marcelo Rangel (PSDB), Ricardo Linhares; do chefe da Procuradoria Jurídica da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA), Luciano Schlumberger – vulgo “Boizinho” – braço direito do tio e marido da presidente da Agência de Fomento Econômico de Ponta Grossa (Afepon), Danielle Mattos Schlumberger; e do secretário municipal de Infraestrutura e Planejamento, Celso Sant’Anna.

O tio, além da relação familiar com os manos Oliveira: Sandro Alex (PSD), deputado federal e secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, e Marcelo Rangel, desde que os dois entraram para a vida pública, ele e outros integrantes da sua família são nomeados para cargos em comissão indicados pelos sobrinhos.

“Boizinho” é o braço direito do tio Linhares. A aproximação dos dois começou quando Rangel foi eleito para a Prefeitura em 2012. O tio delegou à ele a coordenação das campanhas a reeleição de Rangel e a de Sandro Alex e do governador Ratinho Junior (PSD), no ano passado. Pela participação na campanha em 2016 a mulher foi nomeada presidente da Afepon e, na de 2018, ganhou o cargo de Chefe da Procuradoria dos Portos. Ele também possui ligações estreitas com o empresário Celso Frare, preso na operação que investiga pagamento de propina na gestão do ex-governador Beto Richa (PSDB).

Celso Sant’Anna ganhou espaço no governo municipal se aproximando do tio e de “Boizinho”, tendo conquistado o seu ‘lugar ao sol’ no final da campanha de 2016, quando conquistou a confiança de Rangel. Engenheiro civil, já foi secretário na gestão do ex-prefeito Pedro Wosgrau Filho, e possui um bom relacionamento na área que atua, principalmente entre os empreiteiros.

O trio já ‘limpou o trecho’ de antigos aliados dos manos Oliveira, como o ex-secretário de Finanças, Odailton de Souza, e condenou ao ‘ostracismo’ o presidente da Companhia Pontagrossense de Habitação (PROLAR), Dino Schrutt.

Hoje, jogando em trinca, eles comandam o governo municipal e os seus ‘tentáculos’ alcançaram o governo estadual. Entre eles, dizem que agora ninguém mais lhes segura, no comando de uma ação inimaginável.


Compartilhe



Últimas notícias

Divulgação

21 de fevereiro de 2019

Muffato anuncia nova loja Max Atacadista com investimento de R$ 40 mi em PG

Divulgação

21 de fevereiro de 2019

Desavesso promove bazar em Ponta Grossa amanhã

Divulgação

21 de fevereiro de 2019

Ratinho Junior garante que proteção à criança é prioridade no Paraná

Divulgação

21 de fevereiro de 2019

Prefeitura de Ponta Grossa amplia investimentos em saúde e educação

Ver mais

Mais Lidas

Arquivo

11 de janeiro de 2017

Prefeitura quebrada, cidade abandonada e Rangel de malas prontas para cruzeiro no Caribe

Arquivo

28 de agosto de 2018

Vaza áudio de secretário de Cida falando sobre dinheiro em troca de apoio

14 de agosto de 2017

Suposto patrocínio da UEPG em aniversário do MST gera polêmica nas redes sociais

Arquivo

"RAMBO"

10 de fevereiro de 2017

“Vou fechar todos os buracos da cidade em seis meses ou não me chamo Márcio Ferreira”, impõe meta secretário