24 de março de 2020

SindServ rebate Rangel após críticas a servidores da saúde afastados

Arquivo

Em vídeo divulgado nas redes sociais hoje, 24, o prefeito Marcelo Rangel criticou o afastamento de servidores da saúde: “Pediram licença médica para não atuarem. Muitos não ficaram nessa guerra, naturalmente medrosos”. Segundo o Sindicado dos Servidores Municipais as licenças são de servidores de grupos de risco, com mais de 60 anos de idade, com doenças crônicas, gestantes e lactantes.

Após vídeo do prefeito Marcelo Rangel (PSDB) divulgado nas redes sociais, hoje 24, considerado pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Ponta Grossa (SindServ – PG) como “equivocado”, a entidade rebateu o do prefeito e saiu em defesa dos trabalhadores da saúde.

No vídeo Rangel fala sobre o combate ao coronavírus e critica o afastamento dos servidores. “Muitos servidores da saúde pediram licença, se afastaram. Pediram licença médica para não atuarem. Muitos não ficaram nessa guerra”, afirmou o prefeito.

“Não é verdade prefeito, esses servidores foram afastados por serem dos grupos de risco, com mais de 60 anos de idade, com doenças crônicas, gestantes e lactantes”, rebateu o SindServ em nota.

Para o Sindicato, Rangel deveria especificar quais servidores chamou de ‘medrosos’ no vídeo. “Os únicos afastamentos permitidos pelo Decreto 17.112 assinado pelo próprio prefeito no último dia 19 de março são os sexagenários, doentes crônicos, gestantes e lactantes”.

Ainda de acordo com a entidade, os servidores foram ofendidos pelo prefeito. “Estes servidores se sentiram ofendidos e menosprezados. Na verdade, muitos desses trabalhadores relataram que gostariam de estar juntos com os seus colegas de trabalho nesse enfrentamento ao combate desta pandemia. Os servidores que pertencem a estes grupos de risco devem, por indicação médica, ficar em quarentena. Se esses servidores fizessem parte da linha de frente no combate ao coronavírus, como parece que desejava o prefeito, poderiam brevemente sair da linha de atendimento para um leito de hospital ou até mesmo para a UTI”, criticou o presidente do SindServ, Roberto Ferensovicz. “Não é uma questão de coragem ou de medo prefeito. Tomar a decisão correta é sobretudo uma questão de responsabilidade e inteligência”, concluiu o presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Ponta Grossa. (Com assessoria)


Compartilhe



Últimas notícias

Arquivo

3 de abril de 2020

Lojistas do Palladium satirizam proposta de Rangel do “maior drive-thru do Brasil”

Divulgação

3 de abril de 2020

Governo altera regras tributárias para baratear medicamentos

Arquivo

3 de abril de 2020

Saúde registra 50 novos casos PR e um óbito em Londrina; Estado vai a 307 confirmações

Divulgação

3 de abril de 2020

Projeto de Aliel quer incluir itens de higiene na cesta básica durante pandemia

Ver mais

Mais Lidas

Arquivo

11 de janeiro de 2017

Prefeitura quebrada, cidade abandonada e Rangel de malas prontas para cruzeiro no Caribe

14 de agosto de 2017

Suposto patrocínio da UEPG em aniversário do MST gera polêmica nas redes sociais

Arquivo

"RAMBO"

10 de fevereiro de 2017

“Vou fechar todos os buracos da cidade em seis meses ou não me chamo Márcio Ferreira”, impõe meta secretário

Divulgação

9 de setembro de 2019

Secretário Superman é socorrido após levar surra