11 de outubro de 2019

Sanepar ganha prêmio nacional por programa de equidade

Divulgação

A companhia recebeu o troféu bronze no Weps Brasil 2019 – Empresas Empoderando Mulheres, premiação realizada pela Organização das Nações Unidas, por meio da ONU Mulheres, pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) e União Europeia.

A Sanepar conquistou nesta semana um importante reconhecimento por suas ações em busca da igualdade de gênero. A companhia recebeu o troféu bronze no Weps Brasil 2019 – Empresas Empoderando Mulheres, tornando-se a primeira do setor de saneamento da América Latina premiada pelo seu esforço e comprometimento em tratar igualmente suas empregadas e empregados. O Weps é realizado pela Organização das Nações Unidas, por meio da ONU Mulheres, pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) e União Europeia.

A diretora administrativa, Priscila Brunetta, destaca que o prêmio mostra a preocupação com as pessoas e reflete o esforço para promover a equidade. “Eu estou certa de que é motivo de orgulho para todos os nossos empregados sermos reconhecidos pela ONU entre grandes empresas do Brasil e sermos a primeira na América Latina no setor de saneamento com esta distinção”.

Ela lembra que a companhia é signatária do Pacto Global e que busca na condução das atividades cotidianas atender aos 17 Objetivos do Milênio, dentre eles o número 5 – Igualdade de Gênero.

O presidente da Sanepar, Claudio Stabile, afirma que foi criado num ambiente de igualdade, em que “a mulher é tão ou mais importante que o homem”. Ele destaca que é necessário o equilíbrio também no mundo dos negócios, em empresas públicas e privadas, e que as mulheres devem receber o devido reconhecimento. “Como podemos empoderar alguém que já é poderoso? As mulheres são muito poderosas”, destaca.

“Este prêmio é importante para mostrar para aqueles que ainda não têm esta visão que a mulher é mãe, esposa, profissional e tem múltiplas facetas. A companhia caminha no sentido certo, não visando prêmios, mas porque precisa da inteligência e da competência das mulheres”, ressalta Stabile.

A coordenadora do Programa de Equidade da Sanepar, Paula de Azevedo Hamerschmidt, comemora a conquista e destaca o avanço na gestão da companhia desde que o comitê gestor do programa foi criado em 2017. “Estamos ainda no início da caminhada e o prêmio Bronze também contemplou empresas que já estão no segundo e terceiro ciclo, como a Petrobras e a Brasken”, disse. “A gente sabe do impacto do saneamento na vida das mulheres, então é um grande exemplo que a companhia está dando ao ser a primeira empresa de saneamento a aderir aos princípios da equidade”, ressalta Paula.

“É um orgulho para o Estado do Paraná ter uma empresa paranaense sendo reconhecida por um prêmio nacional, que é realizado pela ONU Mulheres e pela OIT, com o financiamento da União Europeia”, disse Margaret Groff, coordenadora do Prêmio Weps Brasil e líder do Grupo Mulheres do Brasil Curitiba. Ela acrescenta que a Sanepar tem muito bem estruturado seu programa de equidade de gênero para o empoderamento das mulheres e que trata de fato a equidade como uma questão muito importante no desenvolvimento estratégico e na busca dos resultados da empresa.

Adriana Carvalho, da ONU Mulheres, esteve na Sanepar no início do processo para orientação da adesão da companhia aos Weps. “É muito significativo uma estatal de economia mista, de um segmento essencial para a vida das pessoas, que é o saneamento básico, estar comprometida com esta jornada. Espero que este prêmio da Sanepar possa inspirar outras empresas principalmente do segmento”.

 SAÚDE DA MULHER – A presidente da Fundação Sanepar, Cláudia Trindade, esteve em São Paulo com membros do comitê da companhia para receber o Prêmio Weps. “Sempre fomos parceiros da Sanepar, especialmente no momento em que a empresa assinou o Pacto da Agenda 2030. Lançamos o Programa de Equidade juntos, faço parte do Comitê da Sanepar e temos programas de saúde para as mulheres, não só às empregadas mas para as dependentes dos empregados”.

Ela afirma que há diversas ações internas de gestão das fundações que valorizam a equidade e programas que incentivam a realização de exames preventivos do câncer de mama, de útero e de próstata, entre outros. “São alguns programas para tratar dos homens e das mulheres de maneira equânime, para que todo mundo se cuide, para que tenha saúde”.

SOBRE O WEBS – O Prêmio Webs – da sigla em inglês women empowerment principles (princípios de empoderamento da mulher) – foi criado pela ONU Mulheres em 2013 e teve sua primeira edição no Brasil em 2014. São sete princípios instituídos em conjunto com o Pacto Global. O objetivo é contribuir para que as empresas incorporem valores e práticas que visem a equidade de gênero e o empoderamento de mulheres nas suas práticas de gestão.

O prêmio é realizado em três etapas. A primeira é o preenchimento de um questionário de autoavaliação. Empresas que atingem nota mínima recebem visita. Na Sanepar a visita dos avaliadores aconteceu em 9 de agosto. O relatório final é avaliado por uma banca de juízes da ONU. A terceira e última etapa é o recebimento do prêmio, segmentado em Menção Honrosa, Bronze, Prata, Ouro e Diamante, e classificado pelo porte da empresa em Pequena, Média e Grande.

Participaram da primeira etapa de avaliação 282 empresas e apenas 68 se classificaram como finalistas. (Com AEN)

Conheça os sete Princípios de Empoderamento das Mulheres – ONU Mulheres/Pacto Global:

  1. Estabelecer liderança corporativa sensível à igualdade de gênero, no mais alto nível.
  2. Tratar todas as mulheres e homens de forma justa no trabalho, respeitando e apoiando os direitos humanos e a não-discriminação.
  3. Garantir a saúde, segurança e bem-estar de todas as mulheres e homens que trabalham na empresa.
  4. Promover educação, capacitação e desenvolvimento profissional para as mulheres.
  5. Apoiar empreendedorismo de mulheres e promover políticas de empoderamento das mulheres através das cadeias de suprimentos e marketing.
  6. Promover a igualdade de gênero através de iniciativas voltadas à comunidade e ao ativismo social.
  7. Medir, documentar e publicar os progressos da empresa na promoção da igualdade de gênero.

Compartilhe



Últimas notícias

Arquivo

18 de outubro de 2019

Maurício Silva se prepara para reassumir mandato

Divulgação

18 de outubro de 2019

Compliance é marca de inovação na administração pública do Estado

Divulgação

18 de outubro de 2019

Castro recebe prêmio em Saúde Bucal

Divulgação

17 de outubro de 2019

Unidade aérea da Polícia Militar tem novo comandante

Ver mais

Mais Lidas

Arquivo

11 de janeiro de 2017

Prefeitura quebrada, cidade abandonada e Rangel de malas prontas para cruzeiro no Caribe

14 de agosto de 2017

Suposto patrocínio da UEPG em aniversário do MST gera polêmica nas redes sociais

Arquivo

"RAMBO"

10 de fevereiro de 2017

“Vou fechar todos os buracos da cidade em seis meses ou não me chamo Márcio Ferreira”, impõe meta secretário

Divulgação

9 de setembro de 2019

Secretário Superman é socorrido após levar surra