16 de agosto de 2017

Richa assina contrato de R$ 93 milhões para obras de saneamento

Divulgação

O investimento beneficia mais 20 municípios e será feito com recursos do FGTS. O contrato para liberação dos recursos foi assinado pelo governador e o ministro das Cidades, Bruno Araújo, em Brasília. É a segunda etapa de um programa R$ 442,7 milhões

O Paraná vai investir mais R$ 93 milhões na melhoria e ampliação de sistemas de água e de esgoto em 20 municípios. O investimento será feito com recursos do FGTS, dentro do programa Saneamento para Todos, do Governo Federal.

O contrato para liberação do valor foi assinado pelo governador Beto Richa e o ministro das Cidades, Bruno Araújo, ontem, em Brasília. Também assinou o presidente da Sanepar, Mounir Chaowiche.

As obras vão atender Curitiba, Bela Vista do Paraíso, Ivaiporã, Londrina, Santo Inácio, São João do Triunfo, Agudos do Sul, Altônia, Pinhais, São José dos Pinhais, Imbituva, Itaperuçu, Prudentópolis, Campo Magro, Araucária, Almirante Tamandaré, Quatro Barras, Campo Largo, Itaperuçu e Mandirituba.

Richa destacou a importância dos investimentos em saneamento e o resultado do esforço feito para melhoria dos serviços. “Há seis anos, o índice médio de saneamento do Paraná era de 51%. Hoje, chegamos aos 70%”, disse ele. “Apesar disso, seguimos investindo em água e esgoto porque sabemos do benefício que isso traz para a saúde da população, o meio ambiente e o desenvolvimento sustentável”, acrescentou.

Esta é a segunda etapa do programa de investimento em saneamento no Paraná anunciado em março, que soma R$ 442,7 milhões. A primeira etapa envolveu R$ 362,3 milhões para obras em 22 municípios. “Estamos elevando o índice de cobertura de esgoto no Estado ano a ano”, reforçou o presidente da Sanepar, Mounir Chaowiche, lembrando que no Brasil a taxa é de 48%.

O ministro das Cidades, Bruno Araújo, ressaltou a boa parceria entre o governo federal e o Paraná, que tem permitido a realização de importantes projetos na área de saneamento. “A Sanepar está na linha de frente na conquista de recursos da Caixa por sua eficiência e gestão. Se o Brasil tivesse atingido 60% do nível da Sanepar os índices nacionais de saneamento seriam de primeiro mundo”, afirmou.

PRIMEIRA FASE – Na primeira fase, foram beneficiados Apucarana, Arapongas, Cândido de Abreu, Curitiba, Araucária, Fazenda Rio Grande, Guaíra, Laranjeiras do Sul, Rio Bonito do Iguaçu, Londrina, Nova Aurora, Ortigueira, Pinhais, São José dos Pinhais, Pinhão, Quedas do Iguaçu, Rolândia, Sabáudia, União da Vitória, Matinhos, Pontal do Paraná e Telêmaco Borba. (Com AEN)


Compartilhe



Últimas notícias

Divulgação

4 de março de 2021

Suspensão do processo de concessão atende interesses dos paranaenses, diz Romanelli

Divulgação

4 de março de 2021

Feirão da Qualificação, Emprego e Renda acontece neste mês

Divulgação

4 de março de 2021

Mais de 3 mil estabelecimentos comerciais foram fiscalizados desde sábado no Paraná

Divulgação

CASTRO

3 de março de 2021

Secretários apresentam propostas para os próximos quatro anos

Ver mais

Mais Lidas

Arquivo

11 de janeiro de 2017

Prefeitura quebrada, cidade abandonada e Rangel de malas prontas para cruzeiro no Caribe

Arquivo

31 de março de 2020

Ratinho Junior libera igrejas e outras atividades consideradas essenciais no Paraná

14 de agosto de 2017

Suposto patrocínio da UEPG em aniversário do MST gera polêmica nas redes sociais

Arquivo

28 de setembro de 2020

Ponta Grossa tem 456 candidatos a vereador em 2020; Confira a lista