TIBAGI

12 de abril de 2017

Retomada dos serviços essenciais marca 100 dias de gestão de Rildo

Divulgação

O prefeito assumiu dívida de R$ 15 milhões e promoveu corte nos gastos públicos

A atual gestão da Prefeitura de Tibagi completou 100 dias na última terça-feira, 11. O prefeito Rildo Leonardi (PMDB) assumiu o mandato em dois de janeiro tomando medidas para cortar os gastos e enxugar a máquina pública, já que a dívida herdada era de cerca de R$ 15 milhões. Uma das primeiras decisões foi reduzir o número de cargos comissionados, secretarias, funções gratificadas, estagiários e terceirizados. O que gerou uma economia na folha de pagamento de R$ 300 mil por mês. Outras medidas, como o adiamento de processos licitatórios de empresas terceirizadas e a não realização de contrato com telefonia móvel, juntas, geraram uma economia de cerca de R$ 90 mil mensais. De acordo com dados da Secretaria Municipal de Finanças, já foram pagos mais R$ 1 milhão em dívidas relacionadas aos anos de 2014, 2015 e 2016 e mais R$ 8 milhões empenhados até agora, contando também as despesas desses primeiros meses de gestão.

Rildo assumiu a prefeitura com luz e água sem pagamento, com telefones e internet cortados e sem informações essenciais para dar início aos trabalhos. “Chegamos com vontade de trabalhar, mas não encontramos condições que nos permitiam fazer isso. Tivemos que apagar ‘vários incêndios’ para podermos começar. Não tínhamos telefone e nem internet. Uma dívida com a Copel de mais de R$ 300 mil. Os pagamentos estavam atrasados desde o mês de julho de 2016, mas conseguimos renegociar e agora as contas estão se normalizando”, conta o prefeito.

Outra dívida muito importante e que foi renegociada recentemente é o débito com Instituto de Previdência dos Servidores Públicos de Tibagi (TibagiPrev). Em reunião no final de março, o conselho do órgão aceitou o pedido de parcelamento, feito pela Prefeitura, do montante de R$ 493 mil em 40 meses. No início do mês, a Câmara Municipal aprovou o projeto por unanimidade. “Queremos entregar a casa em dia. Fizemos parcelamentos para serem quitados dentro dos quatro anos do nosso mandato. Não queremos deixar essa herança que não é bem vinda e só atravanca o desenvolvimento da nossa cidade, não importa quem vier depois”, compromete-se Rildo.

Obras importantes, que estavam paralisadas por falta de pagamento, foram retomadas, como as coberturas das quadras da Escola Municipal Ida Viana e da Praça do Garimpeiro.

Desde o início do ano a Prefeitura também começou a limpeza e melhorias nos bairros, estradas, arroios e comunidades rurais. A reforma da Capela Mortuária do Pinheiro Seco, reposição de calçamento em algumas vias da cidade, conserto de pontes e mutirão de limpeza em comunidades. Estes trabalhos visam melhorar a qualidade de vida dos tibagianos.

Gradativamente alguns contratos e parcerias importantes voltaram a ser estabelecidos, como é caso do convênio com o Consórcio Intermunicipal de Saúde (CIMS). Tibagi ficou sem atendimento médico especializado e sem exames de alta complexidade desde outubro do ano passado. A dívida de R$ 80 mil foi renegociada e o serviço pôde ser retomado. Esta semana foi autorizada uma verba de R$ 120 mil para compra de uma ambulância nova para a Secretaria de Saúde. A previsão é que até o final do ano, mais de R$ 1 milhão em emendas parlamentares sejam liberados para a compra de equipamentos, veículos e materiais, o que significa mais investimentos na saúde.

Mesmo com a contensão de gastos, foi possível criar 102 novas vagas nos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEI) e contratar mais estagiários para dar conta da demanda. Os professores tiveram todos os seus benefícios rigorosamente pagos este ano. O abono de férias, as licenças-prêmio para os que se aposentaram e o aumento salarial dos servidores públicos, que pela primeira vez em doze anos, tiveram um aumento real e não apenas a correção da inflação.

Na Ação Social, centenas de famílias beneficiários do Programa Bolsa Família foram recadastradas. Os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) estão reativando seus programas e prestando atendimento às famílias.

No esporte, pela primeira vez Tibagi sediará Fase Regional dos Jogos Escolares do Paraná para os municípios da região de Ponta Grossa.

No início do mês foi assegurada a liberação de R$ 780 mil em emendas para compra de caminhões e equipamentos para modernizar a estrutura do projeto Recicla Tibagi. Serão dois caminhões, um para coleta seletiva e outro para a coleta de orgânicos, além de recursos para compra de prensas e balanças novas para aumentar a produtividade e a rentabilidade dos catadores membros da Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Tibagi (ACAMRTI). “Estamos adequando a ACAMARTI e revendo as políticas para a retomada da coleta seletiva em nosso município, que já foi modelo para todo o Brasil. Vamos voltar a ser exemplo com um projeto mais moderno e completo”, destacou Rildo.

Na agricultura, o objetivo é levar água a mais sete comunidades rurais este ano. Hoje o município conta com 12 sistemas de distribuição já em funcionamento e que estão sendo reavaliados e mais três em fase de implantação.

O prefeito acredita que os primeiros seis meses de gestão serão decisivos para os próximos anos de mandato. “Estamos pondo a casa em ordem e pedimos paciência à população. Temos um compromisso e vamos fazer o melhor para administrarmos Tibagi como se deve. De forma justa e transparente”, concluiu Rildo. (Com assessoria)


Compartilhe



Últimas notícias

Divulgação

22 de janeiro de 2021

Paraná assume presidência do Codesul

Divulgação

22 de janeiro de 2021

Unidades de Saúde exclusivas para atendimento de Covid estendem horário

Divulgação

22 de janeiro de 2021

No Paraná, 57,2 mil pessoas já foram vacinadas contra a Covid-19

Divulgação

22 de janeiro de 2021

Prefeitura finaliza imunização dos profissionais da saúde municipal e inicia aplicação nos idosos das ILPIs

Ver mais

Mais Lidas

Arquivo

11 de janeiro de 2017

Prefeitura quebrada, cidade abandonada e Rangel de malas prontas para cruzeiro no Caribe

Arquivo

31 de março de 2020

Ratinho Junior libera igrejas e outras atividades consideradas essenciais no Paraná

14 de agosto de 2017

Suposto patrocínio da UEPG em aniversário do MST gera polêmica nas redes sociais

Arquivo

28 de setembro de 2020

Ponta Grossa tem 456 candidatos a vereador em 2020; Confira a lista