31 de julho de 2020

Rangel reconhece adversidade da família de Elizabeth à candidatura

Arquivo

O prefeito também alertou sobre projetos de privatização da educação pública em Ponta Grossa, que segundo ele, circula nos bastidores, mas não deu maiores detalhes de quem estaria defendendo a proposta. Marcelo Rangel defendeu a união da vice-prefeita Elizabeth Schmidt, o vereador Felipe Passos e o seu ex-secretário Márcio Ferreira “Superman” para a continuidade do seu trabalho na Prefeitura.

O prefeito Marcelo Rangel (PSDB) confidenciou hoje, 31, no rádio, que a família da vice-prefeita Elizabeth Schimidt (PSD), se opõe à sua candidatura a Prefeitura de Ponta Grossa. Ele divulgou a foto de um encontro na casa da vice ontem, 31, que reuniu ainda o vereador Felipe Passos (PSDB), que deverá ser o candidato a vice de Elizabeth.

“Nessa reunião a gente falou sobre futuro. E até disse para a minha professora: eu sei que é uma decisão difícil para a família. Eu já passei por isso, a minha família era contra. A vida pública desgasta, cria inimigos, as pessoas começam a querer te derrubar, te prejudicar. Às vezes a família num primeiro momento estranha, tem que debater muito. Mas seria realmente um sonho que os nossos projetos para a cidade: a prosperidade, o crescimento, as indústrias, o comércio, os asfaltos, a proximidade com o governador, tudo o que nós conquistamos e temos orgulho, continuassem em boas mãos”, afirmou Rangel em seu programa de rádio. “Eu vou torcer para que os seus filhos, a família, seu marido, possam compreender sobre a missão, porque sem dúvida nenhuma a gente teria um caminho maravilhoso pela frente”, completou.

Rangel elogiou Elizabeth: “é uma das pessoas que eu mais admiro na minha vida, porque é muito querida, tem paixão pela vida pública. É muito mais do que vice-prefeita, porque já foi secretária, é minha conselheira, está comigo o tempo todo, para todas as decisões ela nos traz segurança”. O prefeito também elogiou Felipe Passos: “o Felipe tem uma história maravilhosa. Foi candidato a deputado federal, fez mais de 50 mil votos. Aqui em Ponta Grossa ele fez 25 mil votos”.

Ao falar sobre a continuidade do seu governo, Rangel afirmou que “o meu sonho é que a cidade de Ponta Grossa seja dirigida por um professor ou uma professora para dar acima de tudo a importância à educação”. “A gente precisa ter responsabilidade e pensar no futuro da cidade, no futuro dos projetos, na defesa da educação. O meu sonho é que a cidade de Ponta Grossa seja dirigida por um professor ou uma professora para dar acima de tudo a importância à educação, que todo mundo sabe é meu carro chefe, a coisa mais importante do nosso governo. E esses projetos não podem se perder. Não se pode perder educação em tempo integral, não se pode perder o que foi construído”, defendeu o prefeito.

PRIVATIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO – Rangel alertou sobre projetos de privatização da educação pública em Ponta Grossa, que segundo ele, circula nos bastidores. “Não podemos deixar que a educação caia na mão de empresas particulares, porque existem projetos aí rolando nos bastidores que a educação seria entregue para uma empresa tocar. Eu não concordo. A educação é pública, para todo mundo e tem que ser de qualidade. E tem que ser tocada pela administração pública. Não pode ser terceirizada. Fizemos um trabalho de oito anos que deu destaque para Ponta Grossa no Brasil. E isso a gente precisa resguardar”, afirmou o prefeito, sem dar maiores detalhes de quem estaria defendendo a proposta.

UNIÃO – Marcelo Rangel também pregou a união do grupo. “Neste momento tem muitas decisões a serem tomadas. Mas essa união me parece ser espetacular para a cidade de Ponta Grossa. Mesmo porque esse menino [Felipe] traz jovialidade, tem propostas diferentes, tem experiência e as pessoas querem uma política nova”, acredita.

Ele também citou o seu ex-secretário de Serviços Públicos, Márcio Ferreira – “Superman” (PSL), também pré-candidato a prefeito, voltando a pregar a união. “Também tem o Márcio Ferreira que fez parte da minha equipe e o admiro. Todos esses são pessoas do bem, trabalhadores em prol da cidade. Eu espero que todos eles estejam unidos porque esta cidade precisa desse bom caminho. Estou torcendo para que dê tudo certo. Ainda é muito cedo. Essa eleição é esquisita. Queira Deus que haja uma união entre essas pessoas que são sérias. Podem continuar o trabalho que a gente está desenvolvendo em Ponta Grossa”, concluiu.


Compartilhe



Últimas notícias

Arquivo

4 de agosto de 2020

CCR RodoNorte realiza detonação de rochas na BR 376, em Ortigueira

Arquivo

4 de agosto de 2020

Justiça suspende aprovação de loteamentos residenciais no Distrito Industrial

Arquivo

4 de agosto de 2020

“Ainda estamos viabilizando a candidatura. Vice só em setembro”, afirma Pauliki sobre ‘racha’ no DEM

Arquivo

4 de agosto de 2020

Gaeco PG cumpre 15 mandados na 2ª fase de operação que apura crimes na Ciretran

Ver mais

Mais Lidas

Arquivo

11 de janeiro de 2017

Prefeitura quebrada, cidade abandonada e Rangel de malas prontas para cruzeiro no Caribe

Arquivo

31 de março de 2020

Ratinho Junior libera igrejas e outras atividades consideradas essenciais no Paraná

14 de agosto de 2017

Suposto patrocínio da UEPG em aniversário do MST gera polêmica nas redes sociais

Arquivo

"RAMBO"

10 de fevereiro de 2017

“Vou fechar todos os buracos da cidade em seis meses ou não me chamo Márcio Ferreira”, impõe meta secretário