Rangel assina decreto para fortalecimento do setor industrial

18/05/17

Divulgação

Poderão comprar terrenos cedidos pela Prefeitura as indústrias que estão instaladas há mais de 10 anos no espaço, e que se comprometam a não alterar a característica de atividade industrial

Poderão comprar terrenos cedidos pela Prefeitura as indústrias que estão instaladas há mais de 10 anos no espaço, e que se comprometam a não alterar a característica de atividade industrial

O prefeito Marcelo Rangel (PPS) decretou hoje uma importante decisão para o desenvolvimento industrial de Ponta Grossa. A partir de agora, os terrenos que foram cedidos a empresas no Distrito Industrial poderão ser vendidos para as mesmas, desde que se encaixem em alguns critérios regulamentados pela legislação.

Essa ação traz benefícios para ambas as partes. O Município terá aumento de arrecadação, já que venderá os imóveis que já estão sendo utilizados pela iniciativa privada através do Pacote de Incentivos a Novos Investidores. Já as empresas, ao comprarem a área que hoje está apenas cedida, terão garantias, como, por exemplo, utilizar o imóvel como contrapartida para financiamentos.

Isso reflete diretamente no desenvolvimento industrial da cidade, já que o decreto traz determinações específicas como a obrigatoriedade de o local ser utilizado apenas para atividades industriais. Para Rangel, isso significa segurança para o fortalecimento do setor. “Essa lei é aguardada há anos. Ela vem para garantir a permanência do setor produtivo, que recentemente passou por uma ascensão em Ponta Grossa”, analisa o prefeito.

Na legislação também contém a obrigatoriedade de investir parte do montante em benefícios diretos para a população. Do valor da aquisição do imóvel, 20% deverão ser destinados a programas de responsabilidade da Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Qualificação Profissional, como o Aeroporto Sant’ana, ações voltadas aos microempreendedores individuais e qualificação profissional.

O secretário de Indústria, Comércio e Qualificação Profissional, Paulo Carbonar, destaca também a geração de impostos como arrecadação permanente e, principalmente, a criação de novas vagas de emprego. “A atração de indústrias trouxe quase quatro mil empregos diretos. Considerando que cada vaga cria no mínimo outros quatro empregos indiretos, foram cerca de 16 mil novas vagas. E se o setor continuar fortalecido, esses números tendem a crescer”, aposta o secretário.

DECRETO – Poderão comprar terrenos cedidos pela Prefeitura as indústrias que estão instaladas há mais de 10 anos no espaço, e que se comprometam a não alterar a característica de atividade industrial. Segundo o secretário Carbonar, hoje aproximadamente 40 indústrias estão aptas a solicitar a compra.

O valor do imóvel será avaliado considerando apenas o terreno, sem incluir a edificação construída pelo empreendimento. Todos os processos serão analisados pela Comissão de Desenvolvimento Industrial (Codesi) e também deverão ser aprovados pela Câmara Municipal. (Com assessoria)



Últimas notícias


Mais Vistos