14 de julho de 2017

Procuradoria e AMTT estudam protestar motoristas com multas em atraso

Divulgação

PGM e Autarquia pretendem recuperar valores de autos de infração em atraso dos últimos cinco anos, que ultrapassam R$ 8 milhões

A Prefeitura Municipal de Ponta Grossa, através da Procuradoria Geral do Município (PGM) e da Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte (AMTT), está estudando a possibilidade de realizar o protesto dos motoristas que estão inadimplentes com multas referentes às infrações cometidas no trânsito em Ponta Grossa. Os atrasos contabilizados desde 2005 somam mais de R$ 12 milhões, em 99 mil autos de infração, aproximadamente. A PGM e a AMTT estudam incluir estes motoristas inadimplentes em Dívida Ativa, sujeitos à protesto para recuperação dos valores.

“Estamos realizando este estudo para ampliarmos as nossas possibilidades de aumentar a arrecadação, apenas com estratégias mais eficientes, sem alterar nenhuma alíquota ou criar nova cobrança. Iniciamos este ano o protesto dos contribuintes em dívida com o Município e também é uma possibilidade para aqueles motoristas com multas em atraso. Com este recurso, o Município pode recuperar cerca de R$ 8 milhões, dos autos de infração registrados nos últimos cinco anos”, avalia o procurador geral, Marcus Freitas.

Com o recurso do protesto, apesar do valor contabilizado desde 2005 ser de R$ 12 milhões, o Município poderá apenas recuperar os valores das multas em atraso dos últimos cinco anos, que somam mais de R$ 8 milhões, referentes a mais de 66 mil autos de infração registrados em Ponta Grossa desde 2012. “Com o aumento de recursos disponíveis nos cofres públicos destinados ao setor de trânsito, o Município pode investir em mais medidas para a otimização do tráfego, além de agilizar processos como adequações na sinalização, melhoria das vias e modernização das tecnologias utilizadas na coordenação e fiscalização do trânsito da cidade. Aplicadas, essas ações são revertidas em benefícios aos motoristas e pedestres, tornando o trânsito mais seguro e eficiente para todos”, destaca presidente da AMTT, Roberto Pellissari.

TROCA DE EXPERIÊNCIAS – Os estudos sobre a possibilidade de realizar o protesto dos motoristas inadimplentes em Ponta Grossa foram compartilhados com a Secretaria de Mobilidade, da Prefeitura de Maringá, durante visita técnica da PGM no Município. “Estamos realizando a troca de ideias para, numa parceria com a Prefeitura de Maringá, encontrar um caminho para não deixar de receber esses valores”, aponta o procurador geral. (Com assessoria)


Compartilhe



Últimas notícias

Divulgação

7 de maio de 2021

Pavimentação ligará o Parque dos Sabiás com Jardim Pontagrossense

Arquivo

7 de maio de 2021

Desastre na saúde e na economia impacta a dignidade das pessoas, afirma Romanelli

Divulgação

7 de maio de 2021

PG garante R$ 30 milhões para retomada de obras com Finisa Fase II

Arquivo

7 de maio de 2021

Prefeitura de PG divulga regras para vacinação contra Covid-19 das pessoas com comorbidades

Ver mais

Mais Lidas

Arquivo

11 de janeiro de 2017

Prefeitura quebrada, cidade abandonada e Rangel de malas prontas para cruzeiro no Caribe

Arquivo

31 de março de 2020

Ratinho Junior libera igrejas e outras atividades consideradas essenciais no Paraná

14 de agosto de 2017

Suposto patrocínio da UEPG em aniversário do MST gera polêmica nas redes sociais

Arquivo

28 de setembro de 2020

Ponta Grossa tem 456 candidatos a vereador em 2020; Confira a lista