8 de fevereiro de 2019

Prefeitura de PG quita precatórios com mais de 400 credores

Arquivo

O valor total dos bens, que estão em desuso e sem projetos futuros, está avaliado em aproximadamente R$ 3 milhões. O recurso arrecadado com a alienação será destinado ao pagamento de dívida previdenciária.

A Prefeitura de Ponta Grossa, através da Secretaria Municipal da Fazenda, finalizou nesta semana o balanço dos valores devidos em precatórios. Em 2018 foram pagos mais de R$ 13 milhões da dívida, o que representa a quitação com mais de 400 credores.

Os valores foram quitados através do plano de pagamento da Prefeitura aprovado em junho do ano passado pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT) e o Tribunal de Justiça (TJ). Com a proposta do Município, o acerto da dívida de R$ 120 milhões foi parcelado até dezembro de 2024, com débito automático no repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). “O Município está cumprindo com o plano de pagamento e os credores já estão recebendo os valores dos tribunais”, afirmou o secretário da Fazenda, Cláudio Grokoviski.

O plano de pagamento firmado entre o Município e os Tribunais prevê o débito da parcela no primeiro repasse do FPM de cada mês, aproximadamente R$ 1.8 milhão. Além disso, antes mesmo da aprovação desta proposta, a Prefeitura já vinha realizando o pagamento mensal de valor correspondente a 1.5% da Receita Corrente Líquida (RCL) municipal, cerca de R$ 1 milhão ao mês.

Desde agosto de 2017, quando deu início a estes pagamentos, até a aprovação do plano pelo TJ, a Prefeitura já havia destinado aproximadamente R$ 8 milhões a esta dívida, ultrapassando R$ 30 milhões quitados em toda a gestão. “Além de estarmos cumprindo com esse compromisso, o plano de pagamento é a garantia do credor de que todos receberão os valores devidos até 2024, independente de alterações na gestão, porque o pagamento está vinculado ao FPM. Sabemos que esses números são devidos por conta de valores não pagos em gestões anteriores. Trata-se de um recurso que poderia ser revertido em investimentos na cidade, como pavimentação ou novas escolas, mas é uma verba que acaba fora do nosso orçamento em decorrência desse passivo”, apontou Grokoviski.

Para este ano, a Prefeitura deverá quitar cerca de R$ 22 milhões dessa dívida, de forma que aproximadamente mil credores recebam os valores em aberto. A sequência dos pagamentos, conforme a ordem cronológica, está disponível no site do Tribunal de Justiça. (Com assessoria)


Compartilhe



Últimas notícias

Divulgação

20 de setembro de 2019

Banco de Projetos do Paraná avalia primeiras propostas

Divulgação

19 de setembro de 2019

Moacyr assina ordem de serviço para nova rodoviária

Divulgação

19 de setembro de 2019

Mostra ‘Eliseu Lacerda’ conta história através do cinema

Arquivo

19 de setembro de 2019

Temporais danificam 3.222 casas e afetam 12.227 pessoas

Ver mais

Mais Lidas

Arquivo

11 de janeiro de 2017

Prefeitura quebrada, cidade abandonada e Rangel de malas prontas para cruzeiro no Caribe

14 de agosto de 2017

Suposto patrocínio da UEPG em aniversário do MST gera polêmica nas redes sociais

Arquivo

"RAMBO"

10 de fevereiro de 2017

“Vou fechar todos os buracos da cidade em seis meses ou não me chamo Márcio Ferreira”, impõe meta secretário

Divulgação

9 de setembro de 2019

Secretário Superman é socorrido após levar surra