11 de janeiro de 2021

Palmeira terá Calçadão Boulevard para gastronomia e lazer

Divulgação

Projeto inovador, obra atende ao plano de novas ocupações e espaços culturais do Centro do Município. Ela se complementa à reforma do Cine Teatro Municipal e à retirada da prefeitura dessa região. Investimento total é de R$ 539.268,50, a fundo perdido.

O Governo do Estado é parceiro de um projeto inovador em Palmeira, Município de 35 mil habitantes dos Campos Gerais: a criação de um Calçadão Boulevard na região central, ao lado da Praça Marechal Floriano Peixoto e da Igreja Matriz. Esse novo espaço tem 2,4 mil metros quadrados e consiste na revitalização de duas ruas para entregá-las à gastronomia e entretenimento, com pérgulas, nova arborização, iluminação em LED e um beco de muros grafitados. O investimento total é de R$ 539.268,50.

É uma obra que se complementa à reforma do Cine Teatro Municipal e à retirada da prefeitura dessa região (há um novo Centro Cívico em Palmeira), dentro de um plano de novas ocupações e espaços culturais. O objetivo é criar essa pequena “Puerto Madero”, espaço para gastronomia e entretenimento de Buenos Aires, para atrair mais turistas, movimentar o setor de serviços e valorizar pratos típicos como o pão no bafo – e carne de porco, repolho e massa de pão cozida que chegou ao Município em 1878.

Segundo Waldir Joanassi Filho, ex-secretário de Cultura, Patrimônio Histórico, Turismo e Relações Públicas de Palmeira, os imóveis do entorno da praça serão tombados e o Calçadão Boulevard dará nova utilidade financeira a eles sem perder as suas características essenciais. De um lado o projeto fomenta a preservação; de outro, a ocupação responsável.

“Pensamos nessa alternativa para uso gastronômico. Bloqueamos outros alvarás que não sejam ligados a isso nessa área, que foi inspirada em estruturas similares de Buenos Aires, na Argentina, e de países que abraçam esse conceito. Queremos que a comida saia à rua, o que também vai aumentar a capacidade de atendimento dos restaurantes e bares que estiverem ali”, afirma.

Segundo o engenheiro civil Aldemar Viante, da prefeitura de Palmeira, é uma tentativa de dar nova dinâmica a uma área nobre da cidade. “Retiramos a prefeitura e os bancos dessa região, mas agora teremos esse novo espaço cultural aberto para a população, então a ideia é renovar o movimento no entorno da praça, onde a cidade nasceu. Queremos trazer outro tipo de dinâmica, dessa vez gastronômica”, afirma. “É um movimento que assusta o comércio, mas já percebemos que é um sucesso porque as pessoas ‘compraram’ o ponto”.

MUDANÇAS – O primeiro passo foi a supressão da rua de uma pista e dois acostamentos que passava ao lado da praça para a instalação de paver no chão e ampliação das calçadas, pensando na integração com o piso já existente ao lado da Igreja Matriz e que também leva à Rua Conselheiro Jesuíno Marcondes, a “avenida do comércio”. No meio da quadra dessa rua também há um beco (Travessa 19 de Dezembro) onde o paver já foi implementado. É como se o Calçadão formasse um T.

Também serão instalados na antiga rua pérgulas metálicas, áreas de sombreamento, e postes de luz modernos. Na entrada do beco haverá, ainda, uma espécie de pórtico com cobertura que imita a folha da palmeira, símbolo do município. Essas áreas poderão ser usadas pelos restaurantes e bares para ampliar o atendimento na calçada.

A obra começou há apenas quatro meses e quase 30% já está executada, restando apenas algumas estruturas metálicas e o acabamento final. A empresa que venceu a licitação ainda não conseguiu terminar porque teve problemas na sua máquina de flange (peça de ligação dos tubos).

Os recursos foram disponibilizados a fundo perdido pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas e atendem o compromisso número 11 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU): tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis.

“É uma ideia que se integra à agenda da Organização das Nações Unidas para os municípios. Dá uma nova dinâmica para um local histórico, parte da cultura do Estado, e permite uso regular e seguro do Centro, promovendo desenvolvimento econômico e estimulando o comércio”, afirma o secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, João Carlos Ortega.

OUTRAS OBRAS – O Município também tem outros três grandes convênios com a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas. Um deles ajudou a viabilizar a pavimentação da Rua Pedro Calaça, com investimento de R$ 191.049,15, e o outro a construir uma unidade do Meu Campinho no bairro Vila Rosa, o mais populoso do município, com recursos que alcançaram quase R$ 280 mil.

“É uma rua que existe há mais de 40 anos, na Colônia Francesa, mas ainda não era asfaltada. Palmeira é um município com praticamente todas as ruas pavimentadas, então precisávamos fazer esse fechamento”, complementa Aldemar Viante. “Já o Meu Campinho atende uma região que carece de escola, lazer, de atividades para a criançada, então tentamos levar mais estruturas para essas famílias”.

Também deve começar a ser revitalizado nos próximos meses o Centro de Eventos Francisco Rutcoski – Parque de Rodeios. Serão construídos dois barracões para ampliar a infraestrutura para as festas e feiras municipais – um deles terá dois pisos.

O investimento será de R$ 1,6 milhão e os recursos englobam banheiros, pavimentação, sinalização e paisagismo, projetando, inclusive, um espaço amplo e moderno para aumentar os eventos depois da pandemia. (Com AEN)


Compartilhe



Últimas notícias

Arquivo

15 de janeiro de 2021

Ratinho Jr. sanciona lei que altera regras das escolas cívico-militares

Arquivo

15 de janeiro de 2021

Governo do Estado congela taxas do Detran-PR pelo segundo ano consecutivo

Arquivo

15 de janeiro de 2021

Ponta Grossa está preparada para a vacinação, diz Elizabeth

Arquivo

15 de janeiro de 2021

Prefeitura decreta toque de recolher e define fiscalização

Ver mais

Mais Lidas

Arquivo

11 de janeiro de 2017

Prefeitura quebrada, cidade abandonada e Rangel de malas prontas para cruzeiro no Caribe

Arquivo

31 de março de 2020

Ratinho Junior libera igrejas e outras atividades consideradas essenciais no Paraná

14 de agosto de 2017

Suposto patrocínio da UEPG em aniversário do MST gera polêmica nas redes sociais

Arquivo

28 de setembro de 2020

Ponta Grossa tem 456 candidatos a vereador em 2020; Confira a lista