11 de janeiro de 2020

Novo instituto fortalece sistema estadual de agricultura

Arquivo

Junção de Emater, Iapar, Codapar e CPRA, o Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná – Iapar-Emater possibilita integração nos trabalhos de pesquisa, extensão, fomento e agroecologia. Reforma busca tornar a agricultura paranaense cada vez mais competitiva.

O sistema estadual de agricultura foi reestruturado com o objetivo de tornar a agropecuária paranaense cada vez mais competitiva e garantir a redução da desigualdade no meio rural. A Lei 20.121/19, sancionada pelo governador Ratinho Júnior (PSD), autorizou a criação do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná – Iapar-Emater.

O novo órgão é uma junção, a partir da incorporação do Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Companhia de Desenvolvimento Agropecuário do Paraná (Codapar) e Centro Paranaense de Referência de Agroecologia (CPRA) pelo Instituto Agropecuário do Paraná (Iapar).

Eles deixam de existir como instituições autônomas, formando uma única entidade vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento. “A essência de cada uma está preservada nessa instituição única, que fortalecerá o desenvolvimento rural do Paraná”, afirma o secretário Norberto Ortigara. A iniciativa faz parte da reforma administrativa realizada pelo governo Ratinho Jr.

“Integrados em um mesmo corpo, será possível prestar serviço de pesquisa e experimentação agrícola, de assistência técnica e extensão rural, de fomento no meio rural e de expansão da base de agroecologia para a produção de alimentos de alta qualidade de forma mais ágil e eficiente”, completa.

INTEGRAÇÃO – O presidente do novo instituto, Natalino Avance de Souza, destacou a necessidade de se melhorar a qualidade de entrega de serviços para os agricultores e para a sociedade, particularmente nos municípios menores do Estado. “Nosso primeiro princípio é a aproximação, a integração, o fazer junto, queremos ouvir mais a sociedade”, afirmou.

O plano de ação prevê a constituição de conselhos consultivos mesorregionais e estaduais, com participação do Estado e da iniciativa privada. “Eles serão uma estrutura de governança para discutir em cada canto do Estado as necessidades, expectativas e projetos, e como materializarmos isso que a sociedade está pedindo para nós”, disse.

Segundo Souza, uma das metas é o trabalho integrado de pesquisa, extensão, agroecologia e fomento entre os setores público e privado, com participação efetiva da área acadêmica. “O novo instituto não é só junção de entidades, é uma mudança de paradigma”, ressaltou. “Estamos trazendo para o instituto a pesquisa aplicada, feita na propriedade do agricultor que recebe assistência técnica da Emater e que agora vai receber assistência técnica do instituto, composto por pesquisadores e por extensionista, cada um fazendo o seu papel.” Além do impulso que a união de forças dará às inovações técnico-científicas no meio rural.

De acordo o presidente do novo instituto, o Paraná é o principal Estado agrícola do Brasil, tem produção excelente, mas ainda comporta muitos desequilíbrios, com pobreza no campo, erosão voltando a afligir os agricultores e constantes críticas em razão do uso excessivo de agrotóxico. “Nós estamos nascendo nesse signo, precisamos nos ocupar com isso”, acentuou. “Temos a grande oportunidade de redesenhar a forma de contribuir para solidificar ainda mais a agricultura do Paraná.”

PESSOAL – A legislação estabelece que a sede do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná ficará em Curitiba e as diretorias com atribuições ligadas à área de pesquisa e inovação, integração institucional e gestão de negócios, em Londrina. A entidade inicia os trabalhos com 1.817 funcionários.

Há previsão de ampliação do quadro a partir do lançamento de um Programa de Demissão Voluntária (PDV) para servidores celetistas, abrindo-se a possibilidade para a contratação de pesquisadores e extensionistas. Segundo o presidente do órgão, a economia inicial com a unificação das quatro entidades é de 40% nos cargos em comissão e de 28% em despesas. (Com AEN)


Compartilhe



Últimas notícias

Divulgação

22 de janeiro de 2020

Prefeitura dá mais 12 anos de contrato à PGA para implantação de Usina de Reciclagem

Divulgação

22 de janeiro de 2020

CCR RodoNorte libera mais uma frente de duplicação na BR 376

Divulgação

22 de janeiro de 2020

Rudolf Polaco quer transformar Praça da Catedral em centro gastronômico

Divulgação

22 de janeiro de 2020

Em Jaguariaíva, Ratinho Júnior diz que vai focar em inovação na área habitacional

Ver mais

Mais Lidas

Arquivo

11 de janeiro de 2017

Prefeitura quebrada, cidade abandonada e Rangel de malas prontas para cruzeiro no Caribe

14 de agosto de 2017

Suposto patrocínio da UEPG em aniversário do MST gera polêmica nas redes sociais

Arquivo

"RAMBO"

10 de fevereiro de 2017

“Vou fechar todos os buracos da cidade em seis meses ou não me chamo Márcio Ferreira”, impõe meta secretário

Divulgação

9 de setembro de 2019

Secretário Superman é socorrido após levar surra