11 de janeiro de 2019

Hospital Municipal receberá obras no setor ortopédico

Divulgação

Reformas na Ala Amarela iniciarão na próxima terça-feira e não trarão prejuízos ao atendimento cirúrgico dos pacientes.

Ponta Grossa vem recebendo mudanças nas estruturas ligadas à saúde da cidade, como a construção de novas Unidade Básicas de Saúde (UBS), reformas e ampliações nos prédios, até a reestruturação do Hospital Municipal da Criança João Vargas de Oliveira. Esses são alguns exemplos e agora chegou a vez de reformar o Hospital Municipal Amadeu Puppi. A partir da próxima terça-feira, 15, a Ala Amarela começará a receber melhorias.

A estrutura a ser reformada conta hoje com 18 leitos regulares e dois de isolamento, todos para pacientes cirúrgicos ortopédicos. Passam por lá cerca de 120 pessoas ao mês. “A população pode ficar despreocupada, nós não vamos fechar a Ala, tão pouco diminuir o atendimento. Ninguém será prejudicado, estamos nos organizando e remanejando, através da adequação nos setores de internamento. A medida está sendo tomada para causar o menor impacto no atendimento”, destaca a diretora do Hospital, Karin Agner.

A previsão de conclusão desta primeira etapa da obra é de 90 dias, o que pode variar conforme as condições climáticas. Neste período a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) trabalhará com o apoio de outras unidades hospitalares e serviços de urgência. “Já enviamos um ofício informando todos os serviços de apoio, Samu, Hospitais, Central de Regulação do Estado e 3ª Regional de Saúde, para que todos estejam cientes e preparados para receber pacientes, caso haja necessidade”, explica a secretária de Saúde, Angela Pompeu. Ela também lembra que todos podem contar com o apoio da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Santa Paula.

A obra que será realizada no setor de internamento cirúrgico ortopédico, custará R$ 370 mil, recursos intermediados pela Associação Pró Pronto Socorro (Aprós) e repassados pela Justiça Federal. “Extremamente importante essa obra para melhor acomodação dos pacientes, conforto e segurança. Além de garantir melhores condições de trabalhos para as equipes de profissionais”, comenta Angela.

Esta é a primeira fase da reestruturação do Hospital e já estão feitos projetos para outras áreas. Hoje a estrutura atende cerca de 15 mil pessoas por mês. “Iniciamos pela Ala Amarela por se tratar do setor mais antigo do Hospital, mas as próximas etapas serão ligadas à reconstrução das enfermarias que não serão mais coletivas, passando a ser quartos de dois leitos e banheiro privativo. Também, em outra etapa, vamos construir o novo setor de imagem, ampliação da emergência, readequação do Pronto Atendimento”, explicou Karin. (Com assessoria)


Compartilhe



Últimas notícias

Divulgação

19 de janeiro de 2019

Aliel entrega ambulância para a Saúde de Palmeira

Arquivo

19 de janeiro de 2019

Tribunal de Contas do Estado comprova falhas no transporte coletivo de PG

Divulgação

19 de janeiro de 2019

Secretaria de Estado de Saúde paga prestadores da área de hemodiálise

Divulgação

19 de janeiro de 2019

Estado prepara lei para formalizar reforma administrativa

Ver mais

Mais Lidas

Arquivo

11 de janeiro de 2017

Prefeitura quebrada, cidade abandonada e Rangel de malas prontas para cruzeiro no Caribe

Arquivo

25 de maio de 2017

Justiça nega sigilo de dívida de R$ 4,4 milhões do MM MercadoMóveis ao Município

Arquivo

28 de agosto de 2018

Vaza áudio de secretário de Cida falando sobre dinheiro em troca de apoio

Arquivo

1 de agosto de 2017

Dívida de R$ 4,4 mi do MercadoMóveis daria para construir 250 casas, 4 Unidades de Saúde ou 3 escolas