13 de setembro de 2019

Hospital da Criança não tem mais capacidade de atender adequadamente, aponta Diretor Técnico

Arquivo

O médico Marco Antônio Moutinho de Souza solicita que não encaminhem mais pacientes ao hospital. A decisão da Direção Técnica surge após inúmeras denúncias de usuários que apontam esperar até sete horas por atendimento.

O vereador Pietro Arnaud (Rede) conta que recebeu hoje, 13, cópia do Ofício n.º 359/2019, datado de 12 de setembro de 2019, assinado pelo Diretor Técnico do Hospital da Criança Prefeito João Vargas de Oliveira, Dr.Marco Antônio Moutinho de Souza,solicitando o redirecionamento do fluxo de pacientes e aponta que: “Sob a responsabilidade técnica e preocupação com o bom atendimento aos pacientes do sistema único de saúde, informar que no presente momento atingimos nossa capacidade máxima de atendimento. Não resta espaço físico e as condições para o atendimento adequado aos pacientes encontram-se saturadas. Deste modo, solicitamos de forma responsável que, deste momento em diante e até que informemos a recuperação de nossas condições, os pacientes das devidas instâncias não sejam encaminhados a nossa instituição, sob risco de imprudências terapêuticas”.

A correspondência foi enviada para a Coordenação do Samu/Siate, 3ª Regional de Saúde e Secretaria de Estado de Saúde (SESA).

A decisão da Direção Técnica surge após inúmeras denúncias de usuários que apontam esperar até sete horas por atendimento, conforme reportagens da última segunda-feira, 09, na RPC (assista).

O vereador informa que está entrando em contato com o governo municipal requerendo explicações e ações imediatas para resolução da situação. (Com assessoria)

CONFIRA A ÍNTEGRA DO DOCUMENTO DA DIREÇÃO TÉCNICA DO HOSPITAL DA CRIANÇA:

 


Fundação de Saúde informa que situação é temporária e atinge somente internações

A presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Angela Pompeu, enviou nota ao Blog do Johnny hoje, 13, esclarecendo que a situação da falta de capacidade do Hospital da Criança é temporária, devido a falta de leitos, e atinge somente as internações. “Trata-se de nota de rotina do grupo condutor de urgência e emergência gerenciado pelo Samu”, disse a presidente da FMS.

NOTA DA FMS:

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) é membro do Comitê de Urgência e Emergência da cidade de Ponta Grossa. Neste Comitê estão todos os hospitais municipais e particulares, assim como o Samu, CCR RodoNorte, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, 3ª Regional de Saúde, Guarda Municipal, entre outros.

Sempre que um Hospital chega a sua capacidade máxima de atendimento, a estrutura emite uma nota de alerta para que os serviços estejam cientes e não direcionem pacientes para esta unidade, até que a capacidade volte a ser regularizada.

Na medida que os paciente recebem alta ou são transferidos as vagas voltam a ser disponibilizadas.

A direção do Hospital Municipal João Vargas de Oliveira esclarece que esta situação esta acontecendo na área de internamento do Hospital, porém continua atendendo o Pronto Atendimento regularmente.

Compartilhe



Últimas notícias

Divulgação

11 de outubro de 2019

Ministros da Cultura discutem economia criativa e audiovisual

Arquivo

11 de outubro de 2019

Vereador suspeita de direcionamento em licitação da Revoada de Balões de R$ 130 mil

Divulgação

11 de outubro de 2019

Sanepar ganha prêmio nacional por programa de equidade

CASTRO

10 de outubro de 2019

Gestores participam de formação continuada

Ver mais

Mais Lidas

Arquivo

11 de janeiro de 2017

Prefeitura quebrada, cidade abandonada e Rangel de malas prontas para cruzeiro no Caribe

14 de agosto de 2017

Suposto patrocínio da UEPG em aniversário do MST gera polêmica nas redes sociais

Arquivo

"RAMBO"

10 de fevereiro de 2017

“Vou fechar todos os buracos da cidade em seis meses ou não me chamo Márcio Ferreira”, impõe meta secretário

Divulgação

9 de setembro de 2019

Secretário Superman é socorrido após levar surra