Greve dos servidores tem baixa adesão e serviços da Prefeitura mantém funcionamento

12/06/18

Divulgação

Hoje pela manhã os servidores se concentraram em frente à Prefeitura

A Prefeitura Municipal de Ponta Grossa informa que estão mantidos em 95% os atendimentos e serviços à população. Mesmo diante da paralisação de alguns servidores, nenhum serviço foi prejudicado.

A Praça de Atendimento, Feira Verde, Mercado da Família, Agência do Trabalhador, Hospital Municipal, Hospital da Criança, UPA Santa Paula, AMTT, Prolar, Cultura e serviços da Assistência Social prestam atendimento e serviços normalmente.

Conforme a adesão, funcionam parcialmente os serviços:

– 80% das Equipes de Saúde da Família estão prestante atendimento médico;

– Na educação, 70% das escolas e Cmeis estão com atendimento normal, 30% parcial;

– O Restaurante Popular prestará atendimento com 50% da capacidade;

A Prefeitura de Ponta Grossa reitera seu compromisso e valorização com o funcionalismo público, tendo proposto como reajuste salarial a reposição da inflação do período, para o mês de setembro, quando terá condições orçamentárias e financeiras de cumprir a proposta.

GREVE –Após percorrer as principais ruas do centro da cidade ontem pela manhã, os grevistas se reuniram na Câmara Municipal e pediram o apoio dos vereadores durante a sessão. Eles não concordam com a data proposta pelo Executivo para o reajuste, defendendo o remanejamento de despesas para que o aumento possa ser repassado imediatamente.

Hoje pela manhã os servidores se concentraram em frente à Prefeitura.


Prefeitura notifica Sindserv por barulho excessivo próximo ao Hospital Municipal

A Prefeitura Municipal de Ponta Grossa está notificando o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindserv) e o comando da greve com base na lei 4.712/92, o Código de Posturas de Município, que busca proteger o silêncio nas proximidades dos ambientes hospitalares. Com a deflagração da greve ontem pela manhã, por volta das 6h30, em concentração em frente ao Hospital Municipal Amadeu Puppi, os manifestantes, liderados pelo Sindserv e pelo comando de greve, fizeram uso de caminhão de som, buzinas e outros aparatos, ocasionando barulho excessivo.

Embora tenham garantido o direito de greve pela Constituição, o Município reforça que os meios adotados não podem violar ou constranger os direitos e garantias fundamentais de terceiros. O barulho da manifestação acarretou incômodo aos pacientes e atrapalhou os atendimentos no local, conforme relato da direção. Além do som alto, a manifestação também causou transtorno na passagem de veículos e ambulâncias no local.

O Sindserv está sendo notificado para que não realize novos atos ou manifestações durante a greve nas proximidades de hospitais do município, respeitando a distância mínima de 200 metros, como forma de resguardar o silêncio e a tranquilidade nas proximidades dos hospitais. (Com assessoria)



Últimas notícias


Mais Vistos