8 de novembro de 2019

Governo lança licitação de projeto de duplicação da PR-151

Divulgação

Projeto executivo definirá obras de duplicação, restauração e ampliação da capacidade da rodovia entre Ponta Grossa e Palmeira, em uma extensão de 49,11 quilômetros.

O Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) publicou o edital de licitação para contratar a empresa que vai elaborar o projeto executivo de engenharia de duplicação e ampliação da capacidade da PR-151, entre Ponta Grossa e Palmeira, na região dos Campos Gerais. O orçamento previsto para o projeto é de R$ 5 milhões.

Além da duplicação, o projeto prevê terceira faixa, acostamentos, restauração, viadutos, marginais, acessos, pontes alargadas, ciclovias, calçadas e passarelas. “Ele será extenso, detalhado e muito cuidadoso. Vamos buscar todas as soluções necessárias para garantir que a PR-151 fique nas melhores condições para que a população de Ponta Grossa e Palmeira transite se forma segura e confortável”, disse o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex.

Ele destacou, ainda, a inclusão do Contorno de Palmeira, que também está previsto no projeto e deve cruzar a BR-277, tirando o tráfego mais pesado do Centro da cidade.

NA PRÁTICA – O projeto tem início na interseção com a BR-376, em Ponta Grossa. Dali até o entroncamento com a PR-438 será realizada a restauração e duplicação da rodovia, em uma extensão de 6,8 quilômetros. Neste primeiro subtrecho também estão previstas a implantação de vias marginais em dois trechos mais urbanizados de Ponta Grossa, interseções em desnível no acesso ao bairro Cará-Cará e no entroncamento com a PR-438, além de adequações no acesso ao aeroporto, no viaduto sobre a linha férrea e na ponte sobre o Rio Tibagi.

No segundo subtrecho, da PR-438 até Palmeira, em uma extensão de 33,31 quilômetros, será restaurado o pavimento e ampliada a capacidade da rodovia. Isso pode incluir acostamentos, terceira faixa, interseções, acessos e outras soluções que serão definidas no projeto de engenharia. Também serão avaliadas e adequadas as pontes sobre o Rio Caniú e sobre o Rio Forquilha.

No perímetro urbano da Colônia Lago e de Palmeira será estudada a necessidade de implantação de vias marginais, calçadas, ciclovias, passarelas e outras soluções para melhorar o tráfego e garantir a segurança dos pedestres. Em Palmeira, especificamente, deve ser construída uma interseção em desnível no acesso ao Centro da cidade e interseções em nível nos cruzamentos com vias mais movimentadas.

No terceiro subtrecho será estudada a construção de um contorno em Palmeira, com início no quilômetro 371 da PR-151, cruzando a BR-277 com uma interseção em desnível, e término no quilômetro 381 da própria PR-151, em uma extensão de pouco mais de nove quilômetros.

“Além de todas as obras de restauração, duplicação e ampliação que deverão ser detalhadas no projeto de engenharia, também será estudada a implantação do Contorno de Palmeira. Para concluir todos os estudos e levantamentos necessários estamos prevendo um período de execução de 18 meses para este projeto”, explica o diretor-geral do DER/PR, Fernando Furiatti.

A extensão total prevista no projeto para os três subtrechos é de 49,11 quilômetros.

EDITAL – A licitação acontece na modalidade Seleção Baseada na Qualidade e Custo (SBQC), em que empresas pré-selecionadas são convidadas a apresentar propostas técnicas e de preço. Elas deverão ser entregues em envelopes lacrados diretamente no DER/PR, em Curitiba, até 10 de dezembro, com a abertura dos envelopes agendada para o dia seguinte, e transmitida pela internet. Todos os documentos e informações sobre esta licitação podem ser acompanhados na página Compras Paraná.

A empresa ou consórcio será declarado vencedor de acordo com análise de suas propostas. No caso das propostas técnicas são avaliados três critérios: experiência prévia; adequação da metodologia e plano de trabalho ao proposto no edital; e qualificação dos profissionais participantes na elaboração do projeto. Nas propostas de preço o critério é o menor valor oferecido.

A elaboração do projeto de engenharia é financiada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e acontece dentro do Programa Estratégico de Infraestrutura e Logística de Transportes do Paraná. O programa tem valor previsto de US$ 435 milhões para as obras e elaboração de projetos, sendo US$ 235 milhões de recursos do financiamento com o BID.

Assim que estiver pronto e for aprovado pelo DER/PR, o projeto será utilizado como base para o edital de licitação de execução das obras. (Com AEN)


Compartilhe



Últimas notícias

Arquivo

20 de novembro de 2019

Diretor-geral da Alep preso na Operação Taxa Alta é exonerado

Arquivo

20 de novembro de 2019

Câmara promulga fim da cobrança da tarifa mínima da Sanepar

Arquivo

20 de novembro de 2019

Gaeco cumpre mandados de prisão em investigação de contrato do Detran

Divulgação

19 de novembro de 2019

Após denúncia de calote, Prefeitura programa repasses para Fundo da Cultura

Ver mais

Mais Lidas

Arquivo

11 de janeiro de 2017

Prefeitura quebrada, cidade abandonada e Rangel de malas prontas para cruzeiro no Caribe

14 de agosto de 2017

Suposto patrocínio da UEPG em aniversário do MST gera polêmica nas redes sociais

Arquivo

"RAMBO"

10 de fevereiro de 2017

“Vou fechar todos os buracos da cidade em seis meses ou não me chamo Márcio Ferreira”, impõe meta secretário

Divulgação

9 de setembro de 2019

Secretário Superman é socorrido após levar surra