10 de julho de 2018

Governo Cida Borghetti retira projeto e votação de reajuste de 1% fica para depois da eleição

Arquivo

O material, que é fake news temporal, foi veiculado no horário eleitoral gratuito.

A governadora Cida Borghetti (PP) retirou hoje da pauta da Assembleia Legislativa o projeto que previa reajuste salarial de 1% para os servidores do Executivo. A proposta havia sido aprovada ontem, em primeiro turno, junto com os projetos que preveem reajuste de 2,76% para os funcionários do Tribunal de Justiça, Tribunal de Contas, Ministério Público, Defensoria Pública e da própria Assembleia.

O governo decidiu retirá-la para evitar o risco de aprovação de uma emenda da oposição – com o apoio do bloco “independente” e do grupo do pré-candidato ao governo e deputado Ratinho Júnior (PSD) – que estendia o mesmo índice de 2,76% de aumento também aos servidores do Executivo. A emenda recebeu o apoio de 31 dos 54 parlamentares. A proposta estava prevista para ser avaliada no início da tarde de hoje pela Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia, retornando para votação em segundo turno no plenário em seguida. Com a retirada, a votação da proposta deve ficar para depois das eleições de outubro. No próximo dia 17, os deputados entram em recesso e só retomam as sessões em agosto, às vésperas do início do período eleitoral.

Os servidores do Executivo – que estão com os salários congelados há dois anos – cobram o mesmo índice de reajuste dos funcionários dos demais poderes. O governo alega não ter como pagar a reposição integral da inflação dos últimos 12 meses, por estar com os gastos com pessoal no limite, e afirma que isso colocaria em risco o acordo de renegociação da dívida do Estado com a União. 

Ao anunciar hoje a decisão de retirar o projeto em entrevista coletiva no Palácio Iguaçu, a governadora Cida Borghetti acusou a oposição de ter tomado uma atitude “eleitoreira” e “irresponsável” ao apresentar a emenda, afirmando que a proposta é inconstitucional, porque o Legislativo não poderia criar despesas para o Executivo. 

“Tomamos a decisão da retirada da mensagem que tramita na Assembleia Legislativa prevendo 1% de reajuste dos servidores. Quero deixar claro aqui que recebemos o Orçamento com previsão de 0% e após muito diálogo, muitas tratativas com os técnicos da Secretaria da Fazenda chegamos ao percentual de 1% para o descongelamento da data-base”, afirmou Cida. “O que aconteceu é que deputados da oposição, inclusive muitos que votaram para o reajuste zero, que foi o orçamento que recebemos, agora, em uma atitude eleitoreira, irresponsável, aliás inconstitucional, mandaram essa emenda com previsão de 2,76% no percentual do reajuste, o que inviabiliza a data-base nesse momento”, disse. 

“Essa emenda é ilegal e irresponsável. Queremos deixar essa discussão para após o período eleitoral para não politizar este tema. O dinheiro está garantido e também é retroativo”, garantiu a governadora, que é pré-candidata à reeleição. 

Sobre o reajuste de 2,76% para os demais poderes, Cida não quis se posicionar. “Estamos retirando a mensagem do governo nesse momento. Vamos avançar. Hoje estamos encaminhando a mensagem para a retirada. Eu acho que cada etapa no seu momento”, alegou. “Tem que esperar vir a sanção para o governo se manifestar”, disse. 

A governadora chegou a fazer um apelo público para as cúpulas dos demais poderes para que também reduzissem o índice de reajuste para 1%. A sugestão foi ignorada, sob o argumento de autonomia entre os poderes. Caso a Assembleia confirme a aprovação do reajuste maior, a governadora ainda poderia vetá-lo. (Com informações do Política em Debate)


Compartilhe



Últimas notícias

Divulgação

21 de fevereiro de 2019

Muffato anuncia nova loja Max Atacadista com investimento de R$ 40 mi em PG

Divulgação

21 de fevereiro de 2019

Desavesso promove bazar em Ponta Grossa amanhã

Divulgação

21 de fevereiro de 2019

Ratinho Junior garante que proteção à criança é prioridade no Paraná

Divulgação

21 de fevereiro de 2019

Prefeitura de Ponta Grossa amplia investimentos em saúde e educação

Ver mais

Mais Lidas

Arquivo

11 de janeiro de 2017

Prefeitura quebrada, cidade abandonada e Rangel de malas prontas para cruzeiro no Caribe

Arquivo

28 de agosto de 2018

Vaza áudio de secretário de Cida falando sobre dinheiro em troca de apoio

14 de agosto de 2017

Suposto patrocínio da UEPG em aniversário do MST gera polêmica nas redes sociais

Arquivo

"RAMBO"

10 de fevereiro de 2017

“Vou fechar todos os buracos da cidade em seis meses ou não me chamo Márcio Ferreira”, impõe meta secretário