General Mourão, candidato a vice de Bolsonaro, visita Ponta Grossa

13/09/18

O candidato a vice-Presidente na chapa de Jair Bolsonaro, General Hamilton Mourão, participou da abertura da 40ª Efapi.

Rafaela Czelusniak

 

O candidato a vice-Presidente da República na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), Antônio Hamilton Martins Mourão (PRTB), conhecido como General Mourão, visitou Ponta Grossa na manhã de hoje, 13.

Ele veio até a cidade para prestigiar a abertura da 40ª Exposição Feira Agropecuária e Industrial de Ponta Grossa (Efapi). Em seguida, o candidato visitou a sede da Frísia Cooperativa Agroindustrial.

Na Efapi, ao se apresentar, Mourão falou sobre a importância da agricultura para as nações de todo o mundo, com ênfase no Brasil, e da necessidade de evoluções no setor. “Nós brasileiros, temos condições de colocar comida boa, de qualidade e barata na mesa de cada país desse mundo. Esse será o nosso grande destino. Então precisamos evoluir nessa atividade que hoje representa 25% do nosso produto interno bruto”, aponta.

Mourão destacou que a evolução necessária no setor agropecuário ocorrerá através do incentivo à pesquisa e melhoria da infraestrutura de transporte de cargas do país. “Eu sinto a questão do transporte que nos custa tanto e nos faz perder tanta coisa na nossa safra. Precisamos então retomar as estradas de ferro que são capazes de transportar cargas enormes a grandes distâncias, e a preços mais baratos. E também temos que incentivar a nossa navegação de cabotagem, com 7.500 km de costa. Não é possível que continuemos a transportar cargas de Norte a Sul de nosso país em caminhão”, defendeu.

O prefeito Marcelo Rangel (PSDB) saudou a presença de Hamilton Mourão e afirmou que em Ponta Grossa todos são bem-vindos. “Nós respeitamos acima de tudo a democracia e temos que dar exemplo para o país de tolerância. Porque nós, só assim, tendo respeito à democracia, as boas práticas políticas, vamos deixar nossa cidade acima de tudo em evidencia”, declarou o prefeito.

Em entrevista coletiva, Mourão falou sobre sua discordância com resultados já divulgados em pesquisas para a Presidência. “Nós contestamos essa questão da rejeição. Uma vez que eu considero que há uma certa falsidade naquilo ali. Não acredito que o Bolsonaro tenha mais de 40% de rejeição no Brasil. Eu ando o Brasil inteiro. As pessoas só vêm conversar com a gente, só vem nos cumprimentar e eu não assisto no dia a dia do encontro com a população esse índice de rejeição”, manifesta.

Logo após sua apresentação, o candidato deixou o evento levando consigo representantes políticos, agropecuários, entre outros públicos que participavam da abertura da 40ª Efapi.




Últimas notícias


Mais Vistos