17 de março de 2017

Felipe Passos faz manifestação cobrando acessibilidade em agência do BB

Motoristas que passam pelo local buzinam em apoio à manifestação

O vereador Felipe Passos (PSDB) coordena neste momento na Avenida Vicente Machado, esquina com a Rua Engenheiro Schamber, uma manifestação com voluntários, cadeirantes e o apoio da população cobrando a acessibilidade da agência do Banco do Brasil no local.

Passos apela para que até a realização das obras de acessibilidade da agência, seja mantido o funcionamento da agência da Nova Rússia. Com o fechamento anunciado pela instituição, os clientes da Nova Rússia seriam transferidos para a agência da Vicente Machado, aumentando o problema. “A agência do Banco do Brasil na Avenida Vicente Machado não dispõe de acessibilidade em nenhuma das suas entradas. Nossa mobilização é para que o banco não feche a sua agência na Nova Rússia, que dispõe de acessibilidade”, reivindica Passos.

O vereador também lembra que outra dificuldade enfrentada pelas pessoas com dificuldade de locomoção é a distância dos pontos de ônibus da agência do Banco do Brasil na Vicente Machado, os mais próximos ficam em frente ao Colégio Regente Feijó e o Terminal Central. “Para as pessoas com dificuldades de locomoção, como os deficientes e os idosos, é uma distancia grande a ser percorrida, enquanto na Nova Rússia existe um ponto na frente da agência”.

Motoristas que passam pelo local buzinam em apoio à manifestação.

DENÚNCIA – No início do mês passado Passos protocolou denúncia junto ao PROCON, Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência, ao prefeito Marcelo Rangel (PPS) e o Promotor de Defesa do Direitos das Pessoas Portadora de Deficiência, Honorino Tremea, pela falta de acessibilidade da agência do Banco do Brasil da Avenida Vicente Machado, citando leis federais e municipal que garantem a acessibilidade à pessoa com deficiência nas edificações públicas e privadas de uso coletivo. “Atualmente a agência do Banco do Brasil da Avenida Vicente Machado não atende aos requisitos mínimos de acessibilidade necessários para sua operação”, denuncia o vereador que é cadeirante, enumerando os problemas existentes no local, que dificultam o acesso das pessoas com deficiência. Passos lembra que o Estatuto da Pessoa com Deficiência prevê que a concessão e a renovação de alvará de funcionamento para qualquer atividade são condicionadas à observação e à certificação das regras de acessibilidade.


Compartilhe



Últimas notícias

Arquivo

21 de janeiro de 2021

Um governo de continuidade dos bons projetos, ressalta Elizabeth

Divulgação

20 de janeiro de 2021

“Não aceitamos uma licitação viciada”, afirma Romanelli sobre novo pedágio

Arquivo

20 de janeiro de 2021

Hussein Bakri entrega viatura para Guarda e cumpre agenda amanhã em PG

Divulgação

20 de janeiro de 2021

Maribel Krum assume comando da Guarda Civil Municipal

Ver mais

Mais Lidas

Arquivo

11 de janeiro de 2017

Prefeitura quebrada, cidade abandonada e Rangel de malas prontas para cruzeiro no Caribe

Arquivo

31 de março de 2020

Ratinho Junior libera igrejas e outras atividades consideradas essenciais no Paraná

14 de agosto de 2017

Suposto patrocínio da UEPG em aniversário do MST gera polêmica nas redes sociais

Arquivo

28 de setembro de 2020

Ponta Grossa tem 456 candidatos a vereador em 2020; Confira a lista