10 de julho de 2019

Felipe Passos denuncia falta de controle de frequência de servidores: “A gente não vê aqui na Câmara”

André Jonsson - Blog do Johnny

O vereador tem se destacado pela moralização da Câmara Municipal de Ponta Grossa. Por conta do seu trabalho, ele revela que já sofreu inúmeras ameaças. Uma delas, segundo o vereador, um colega de Parlamento teria encomendado a sua morte.

Desde o início do seu mandato, o vereador Felipe Passos (PSDB) tem se destacado pela moralização da Câmara Municipal de Ponta Grossa. Foi o único parlamentar a votar contra o aumento de salários dos vereadores no ano passado, denunciou o pagamento elevado de horas extras aos servidores e cobrou a regulamentação do pagamento de diárias dos vereadores e servidores do Legislativo. “A gente viu que as horas extras estavam extrapolando. Com a mudança na Mesa Executiva, após a pressão da população e denúncias que fizemos ao Ministério Público, um ato do novo presidente extinguiu as horas extras. Somente nos primeiros quatro meses após o corte, identificamos uma economia de R$ 200 mil. Vamos economizar ao longo do ano mais de R$ 1 milhão que podem ser devolvidos ao Executivo para melhorias em áreas prioritárias”, afirma Passos.

Mesmo com a regulamentação por parte da Mesa Executiva, o vereador aponta que o ato deixou uma brecha no controle de frequência dos servidores efetivos do Legislativo que possuem Função Gratificada (FG). “Daqueles que são os agraciados, que têm a possibilidade de não bater o ponto e continuar com Funções Gratificadas, com salários de até R$ 15 mil, ganhando acima dos vereadores e quase igual ao salário do prefeito. É uma troca de favores”, critica o parlamentar, situação que segundo ele, é considerada irregular pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR). “Deve ser verificada essa pontualidade e transparência. Deve sim bater ponto como qualquer outro trabalhador”, cobra.

Ao todo, segundo Passos, 10 servidores efetivos da Câmara Municipal recebem FG. “Um ou outro funcionário, por algum motivo, a gente não vê aqui na Câmara”, denuncia o vereador.

Passos cobra do presidente da Câmara Municipal, vereador Daniel Milla (PV), providências para a regulamentação do controle de frequência dos servidores. Ele apresentou uma minuta do ato para a Mesa Executiva e uma Moção de Apelo encabeçada por ele e assinada por diversos vereadores, entre eles o próprio presidente, foi aprovada no mês passado cobrando maior transparência na utilização dos veículos, gastos com correspondências, fotocópias, multas de trânsito, horas extras, FGs e controle de frequência dos servidores do Legislativo.

RASTREAMENTO – Felipe Passos também denuncia que o carro utilizado pelo presidente da Câmara Municipal deixou de ser rastreado e que outros veículos do Legislativo estavam burlando o sistema rastreamento, mas que após apurar o caso, a irregularidade foi sanada. “Se a nossa Casa não é transparente, como é que a gente vai querer fiscalizar o Executivo?”, critica, acreditando que a divulgação das informações no Portal da Transparência da Câmara Municipal permite maior fiscalização dos vereadores e pela população.

Muitas denúncias recebidas pelo vereador são feitas pelos próprios servidores da Câmara Municipal. Para ele, as medidas de controle resultam além de economia na eficiência dos atendimentos à população.

AMEAÇAS – Por conta do seu trabalho, Felipe Passos revela que já sofreu inúmeras retaliações, ofensas e até ameaças. “A gente vai acumulando inimizades por querer fazer a coisa correta e acabar com os velhos vícios. Fiquei sabendo que havia um vereador querendo que acontecesse alguma coisa fisicamente comigo. Ele estava pressionando pessoas para que acontecesse um acidente comigo, atentando contra a minha vida”, revela.

“Fazemos a nova política e aqui dentro da Câmara somos poucos. É o que a população espera”, finaliza Felipe Passos.

A reportagem do BLOG DO JOHNNY procurou o presidente da Câmara Municipal, vereador Daniel Milla, para comentar as denúncias apresentadas pelo vereador Felipe Passos. Milla se recusou a atender a reportagem e se limitou a responder por meio da Assessoria de Imprensa da Casa, que somente irá se manifestar após receber uma denúncia oficial.


Compartilhe



Últimas notícias

Divulgação

20 de setembro de 2019

Banco de Projetos do Paraná avalia primeiras propostas

Divulgação

19 de setembro de 2019

Moacyr assina ordem de serviço para nova rodoviária

Divulgação

19 de setembro de 2019

Mostra ‘Eliseu Lacerda’ conta história através do cinema

Arquivo

19 de setembro de 2019

Temporais danificam 3.222 casas e afetam 12.227 pessoas

Ver mais

Mais Lidas

Arquivo

11 de janeiro de 2017

Prefeitura quebrada, cidade abandonada e Rangel de malas prontas para cruzeiro no Caribe

14 de agosto de 2017

Suposto patrocínio da UEPG em aniversário do MST gera polêmica nas redes sociais

Arquivo

"RAMBO"

10 de fevereiro de 2017

“Vou fechar todos os buracos da cidade em seis meses ou não me chamo Márcio Ferreira”, impõe meta secretário

Divulgação

9 de setembro de 2019

Secretário Superman é socorrido após levar surra