Escolas municipais aproveitam para renovar bibliotecas na Feira do Livro

12/09/18

Divulgação

Secretaria Municipal de Educação repassa recursos para que alunos e professores tenham a oportunidade de selecionar e adquirir as obras literárias de seu próprio interesse.

O Congresso de Educação e a Feira do Livro são uma época muito esperada pelos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) e Escolas Municipais de Ponta Grossa, não somente pelo conjunto de palestras e atrações. Isso porque eles representam, também, mais uma oportunidade para renovar as bibliotecas escolares, com obras escolhidas pelos próprios alunos e professores.

Todas as 144 escolas do município recebem recursos diretamente para a compra de livros de literatura, conforme a escolha de seus alunos, da equipe pedagógica e de gestão. A Secretaria Municipal de Educação está repassando, neste ano, R$ 30 por aluno, até o limite de R$ 6 mil, para cada unidade de ensino realizar as suas próprias aquisições. Os materiais serão utilizados para a alfabetização e o letramento das crianças de todas as séries, dentro das diversas áreas de conhecimento, principalmente durante as aulas, projetos de leitura e contação de histórias que são realizados em todas as unidades.

“Dentro da nossa política pública de incentivo à leitura, as próprias escolas montam suas bibliotecas, a partir da sua própria realidade. Nós não adquirimos uma carreta de livros com títulos iguais, montando bibliotecas iguais em todas as escolas. Em nossa perspectiva, a seleção de obras para as bibliotecas deve respeitar o interesse dos professores e dos alunos, colocando-os como sujeitos de sua formação, dando a oportunidade de eles mesmos selecionarem o que desejam ler”, aponta a secretária de Educação, Esméria Saveli.

Laureci Terezinha Trzaskos, diretora da Escola Municipal Prefeito José Bonifácio Guimarães Vilela, deve adquirir até o final da Feira do Livro aproximadamente 300 obras de literatura para a biblioteca da instituição. Os livros foram selecionados pelos professores e pelos alunos que visitaram a feira, conheceram alguns dos autores e terão, assim, a oportunidade de ler os trabalhos que eles mesmos escolheram.

“Os alunos vieram e escolheram vários, além de outros que já tínhamos pré-selecionado e aqueles que estavam em falta na nossa biblioteca, bem como aqueles que foram indicados pelos nossos professores, que os viram em cursos, por exemplo. Essa oportunidade é muito importante, porque nós conseguimos perceber quais são os livros de que precisamos, e na quantidade certa que nossa escola precisa. Assim conseguimos fazer uma seleção muito maior e melhor de obras de literatura”, conta a diretora. Ela destaca a seleção dos alunos neste processo. “A Feira do Livro é fundamental, uma vez que os alunos e professores têm a oportunidade de selecionar as obras que querem, têm contado com os escritores na feira. Isso faz com que tenhamos mais leitores e mais atuantes na sociedade”.

MARINA COLASANTI – Uma das principais atrações do VI Congresso de Educação e da Feira do Livro 2018, a jornalista e escritora fará sua palestra amanhã, 13, às 9 horas, no Centro de Convenções do Shopping Palladium. Ela irá se apresentar para profissionais da educação, acadêmicos e população interessada no tema.

Marina já lançou mais de cinquenta títulos de poesia, contos, crônicas, livros para crianças e jovens, além de ensaios sobre temas relacionados a literatura, o feminino, a arte, os problemas sociais e o amor. Nesta quinta, seu tema será: “Em tempos de feminicídio, nossa pergunta é: existe escrita feminina?”.

“A leitura pode trazer um outro discurso, acolhedor, um discurso que sana as feridas. Isso, no Brasil desse momento, é mais do que necessário, o conceito da leitura como pacificadora da alma, do eu. Porque estamos atravessando momentos muito difíceis”, declara a escritora. (Com assessoria)

SERVIÇO:

O QUE: Palestra com Mariana Colasanti

QUANDO: 13 de setembro

ONDE:  Centro de Convenções do Shopping Palladium (Rua Ermelino de Leão, 703 , Olarias)

HORÁRIO: 9h00




Últimas notícias


Mais Vistos