6 de novembro de 2019

Eco Parques é confirmada vencedora da licitação do Parque de Vila Velha

Divulgação

A concessão de área do parque pré-estabelecida pelo Estado permitirá à empresa vencedora desenvolver serviços de apoio à visitação com atividades de uso público e turismo.

A Comissão Especial de Licitação da Concessão de Uso do Parque Estadual de Vila Velha, localizado em Ponta Grossa, informa que a empresa Eco Parques do Brasil S/A foi a vencedora do certame. O objetivo da licitação foi selecionar a proposta econômica mais vantajosa. A concessão permitirá à iniciativa privada a exploração de serviços de apoio à visitação do parque.

Conforme o Plano de Trabalho da Eco Parques, serão implantadas em Vila Velha atividades como campo de desafio, arvorismo, tirolesa, ciclismo e mountain bike, entre outras. Também haverá facilidades aos visitantes como lanchonete, centro interativo e loja de conveniência, além da reestruturação da infraestrutura do local.

Tão logo a empresa cumpra as condicionantes previstas no edital de licitação – constituir a Sociedade de Propósito Específico (SPE) e apresentar a garantia de execução contratual – será chamada a assinar o contrato de concessão de uso, o que deve acontecer num prazo de 60 dias. A partir disso, terá início o desenvolvimento das atividades planejadas.

“Estamos colocando o Parque de Vila Velha à visitação, estadual, nacional e internacional. O turismo relacionado aos atrativos ligados à natureza e ao meio ambiente é o negócio que mais vai crescer no Brasil”, destacou o secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes. “Vamos ter significativo incremento da exploração turística do parque, gerando emprego e renda. Porém, tendo sempre como prioridade a preservação da unidade de conservação”.

ETAPAS – A Sessão Pública da segunda e última etapa da licitação aconteceu ontem, 05, quando houve o julgamento dos documentos de qualificação das empresas previamente classificadas na etapa anterior, conforme estabelecido no edital. Na primeira sessão, realizada, em 23 de outubro, foram recebidos e analisados o Plano de Negócios e a Proposta Econômica. As outras duas empresas proponentes foram a Urbanes Empreendimentos e Priscila Scheffer Dias –Turismo.

CONCESSÃO – O Instituto Ambiental do Paraná (IAP), vinculado à Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, continuará sendo o órgão administrador e responsável pela política pública do local. O instituto também vai monitorar se a gestão obedece o plano de manejo.

Um grupo de trabalho foi formado exclusivamente para monitorar e acompanhar o cumprimento das medidas que vão garantir a preservação de toda a área. Participam técnicos da secretaria estadual, do IAP, Instituto de Terras, Cartografia e Geologia do Paraná (ITCG), Instituto das Águas do Paraná e Paraná Turismo.

PARQUE – O Parque Estadual de Vila Velha foi criado em 1953 para preservar as formações de arenito e os campos nativos do Paraná. Tombado como Patrimônio Histórico e Artístico Estadual, tem mais de 3 mil hectares e diversas atrações, entre elas os arenitos, furnas e a Lagoa Dourada.

Já foram encontradas no parque muitas espécies endêmicas e ameaçadas de extinção, como o lobo-guará, bugio-ruivo, tamanduá-bandeira, jaguatirica e aves como a águia-cinzenta, papagaio-de-peito-roxo, galito, caminheiro-grande e noivinha-de-rabo-preto. (Com AEN)


Compartilhe



Últimas notícias

Arquivo

27 de maio de 2020

Paraná tem 200 novos casos de Covid-19 e mais três óbitos

Arquivo

27 de maio de 2020

Caminhoneiro de Telêmaco com Covid-19 morre em Paranaguá

Divulgação

27 de maio de 2020

Plauto conquista recursos para nova iluminação em Carambeí

Arquivo

27 de maio de 2020

Ponta Grossa registra quatro novos casos de Covid-19: 66 no total

Ver mais

Mais Lidas

Arquivo

11 de janeiro de 2017

Prefeitura quebrada, cidade abandonada e Rangel de malas prontas para cruzeiro no Caribe

Arquivo

31 de março de 2020

Ratinho Junior libera igrejas e outras atividades consideradas essenciais no Paraná

14 de agosto de 2017

Suposto patrocínio da UEPG em aniversário do MST gera polêmica nas redes sociais

Arquivo

"RAMBO"

10 de fevereiro de 2017

“Vou fechar todos os buracos da cidade em seis meses ou não me chamo Márcio Ferreira”, impõe meta secretário