CARAMBEÍ

Conseg apresenta levantamento para instalar câmeras em Carambeí

20/04/17

Divulgação

A estimativa é que serão necessários em torno de R$ 142 mil para viabilizar a instalação do projeto, recursos garantidos pelo deputado estadual Plauto Miró

A estimativa é que serão necessários em torno de R$ 142 mil para viabilizar a instalação do projeto, recursos garantidos pelo deputado estadual Plauto Miró

O Conselho Municipal de Segurança Pública de Carambeí (Conseg) apresentou ontem, na sala de reuniões do gabinete do prefeito, estudo técnico para a instalação de câmeras para monitoramento em pontos estratégicos da cidade. O presidente do Conseg, Thiago Brandt, explanou sobre o levantamento que apontou para a necessidade de instalar 28 câmeras em 11 pontos de monitoramento. “Segundo o estudo, as vias de acesso e saída da cidade serão contempladas e todos os bairros serão assistidos”, frisa Thiago. A estimativa é que serão necessários em torno de R$ 142 mil para viabilizar a instalação do projeto, recursos garantidos pelo deputado estadual Plauto Miró Guimarães Filho (DEM), autor de uma emenda parlamentar junto ao governo do Estado.

Segundo o estudo também serão instalados três pontos de visualização – na delegacia da Polícia Civil, no destacamento da Polícia Militar e n o Detransede. A previsão é que o serviço de monitoramento das câmeras ficará sob responsabilidade do Detransede, mas o acesso as gravações será limitado apenas as polícias Civil e Militar.

O levantamento foi feito em parceria com o Detransede, que ajudou a apontar os locais adequados para receberem os equipamentos, com o objetivo de combater crimes, mas também ajudar no controle do trânsito e na preservação do patrimônio público.

O delegado da Polícia Civil, Marcus Vinícius Sebastião, avalia que é um grande passo que o município vai dar com a instalação dos equipamentos. “Não vai resolver cem por cento, mas vai coibir e nos auxiliar no combate ao crime. É importante que a população entenda que vamos ganhar uma importante ferramenta para auxiliar nas investigações, mas seguimos limitados devido a falta de efetivo”, comenta o delegado. (Com assessoria)



Últimas notícias


Mais Vistos