29 de abril de 2020

Compra de panfletos por R$ 2 mi “não tem assinatura do prefeito”, diz Sandro Alex; mas documento traz assinatura da secretária de Saúde

Divulgação

O vereador Pietro Arnaud ressaltou ontem, 28, que materiais similares são fornecidos gratuitamente na página do Ministério da Saúde. O parlamentar se disse preocupado com a autorização da despesa feita pela presidente da Fundação Municipal de Saúde, Angela Pompeu.

O secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, irmão do prefeito de Ponta Grossa Marcelo Rangel (PSDB), ao comentar em um grupo de WhatsApp, hoje, 29, a matéria: Prefeitura irá gastar até R$ 2 milhões em panfletos do coronavírus, denuncia Pietro, publicada pelo Blog do Johnny ontem, 28, afirmou que a despesa: “Não tem a assinatura do prefeito. Zero chance. Fique tranquilo”.

Embora não tenha a assinatura do prefeito, o vereador Pietro Arnaud (PSB) revela que o processo traz a assinatura digital da presidente da Fundação Municipal de Saúde, Angela Pompeu: “Fundação Municipal de Saúde. Ao (À) Contratos – FMS: 1- Ciente; 2- Para providências necessárias; 3- Solicitação deferida pela FMS. 23 de abril de 2020. Documento assinado eletronicamente por ANGELA CONCEICAO OLIVEIRA POMPEU, Presidente da Fundação Municipal de Saúde, em 23/04/2020, às 13:35, horário oficial de brasília, conforme o Decreto Municipal no 14.369 de 03/05/2018. A autenticidade do documento pode ser conferida no site http://sei.pontagrossa.pr.gov.br/validar informando o código verificador 0526513 e o código CRC A2707A24”, conforme foto. A compra foi solicitada em despacho anterior por JAQUELINE APARECIDA SWIATOVSKI, Apoio Administrativo da SMS, em 23/04/2020, às 12:47.

O vereador apontou ontem que materiais similares são fornecidos gratuitamente na página do Ministério da Saúde. “Recebi hoje documentos que revelam que o governo municipal autorizou proposta comercial num valor total de R$ 2.002.500 para aquisição de 45.900 livros, 300.000 folhetos para a campanha e 90.000 máscaras em tecido de cores diversas orçadas pelas empresas Benegas e Popovici. Segundo consta no processo administrativo a contratação serviria para levar à população uma linguagem correta e simples sobre o novo COVID-19, quando o Ministério da Saúde disponibiliza gratuitamente materiais similares”, criticou o parlamentar, que se disse preocupado com a autorização da despesa. (Com assessoria)


Compartilhe



Últimas notícias

Divulgação

20 de setembro de 2020

Pauliki e Ricardo asseguram compromisso com a UEPG

Divulgação

20 de setembro de 2020

Hussein Bakri declara apoio a Professora Elizabeth

Arquivo/Divulgação

18 de setembro de 2020

Racha no PSL deve dificultar reeleição de Dr. Zeca e Rudolf Polaco

Arquivo

17 de setembro de 2020

Curso de Jornalismo da UEPG é finalista no EXPOCOM Sul

Ver mais

Mais Lidas

Arquivo

11 de janeiro de 2017

Prefeitura quebrada, cidade abandonada e Rangel de malas prontas para cruzeiro no Caribe

Arquivo

31 de março de 2020

Ratinho Junior libera igrejas e outras atividades consideradas essenciais no Paraná

14 de agosto de 2017

Suposto patrocínio da UEPG em aniversário do MST gera polêmica nas redes sociais

Arquivo

"RAMBO"

10 de fevereiro de 2017

“Vou fechar todos os buracos da cidade em seis meses ou não me chamo Márcio Ferreira”, impõe meta secretário