24 de junho de 2020

Com ocupação máxima nos leitos clínicos do HU-UEPG, Rangel prevê que PG irá receber pacientes de Curitiba

Arquivo

Com os dez leitos clínicos que foram suprimidos, o HU passou a disponibilizar 24 enfermarias, 26 a menos da promessa feita por Ratinho Júnior quase três meses atrás. Hoje, 20, o HU registrou a ocupação de 70% dos leitos clínicos.

Desde ontem, 23, o Hospital Universitário da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), registrou a ocupação máxima dos leitos de enfermaria da Ala Covid-19. Todos os 15 leitos estão ocupados. Dos 20 leitos de UTI, 10 estão ocupados (50%).

A direção do HU informou as autoridades competentes que “não temos condições técnicas e humanas de receber novos casos para enfermaria”.

PROMESSA – No final de abril, o governador Ratinho Júnior (PSD) esteve no HU-UEPG e anunciou 20 novos leitos de UTI e 25 novos leitos de enfermaria para o tratamento de pacientes de coronavírus. Com a ampliação prometida pelo governador, o HU teria 30 leitos de UTI e 50 leitos de enfermaria na Ala Covid-19.

No início do mês, após o HU registrar a ocupação de leitos de UTI próxima à capacidade máxima, o Governo do Estado instalou mais 10 leitos de UTI, metade do que Ratinho Júnior havia prometido. Nesta terça-feira o HU registrou a ocupação máxima dos leitos de enfermaria da Ala Covid, 15 no total – dez a menos do que o Governo do Estado informava estarem disponíveis. Os 25 novos leitos anunciados pelo governador há dois meses ficaram só na promessa.

“Temos outros hospitais e enfermarias”, assegurou o prefeito Marcelo Rangel (PSDB) hoje, 24, em seu programa de rádio, sem informar quais hospitais estariam recebendo estes pacientes.

CURITIBA – Em Curitiba, 83% dos leitos de UTI estão ocupados. Próximo de atingir a capacidade máxima, o prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel, em seu programa de rádio hoje pela manhã, previu que pacientes da Capital e Região Metropolitana podem ser transferidos para o HU-UEPG, devido à proximidade com a cidade. “A ocupação das UTIs em Curitiba aumentou terrivelmente em dois dias. É uma preocupação que nós temos, porque são nossos irmãos. Moram a 100 quilômetros daqui. Se Curitiba ficar sem UTIs, certamente eles vêm para Ponta Grossa. Foi aberto um novo hospital em Telêmaco Borba com UTIs, que podemos contar porque ainda há vagas. Certamente vamos dar suporte para Curitiba”, afirmou Rangel.


Compartilhe



Últimas notícias

Arquivo

2 de agosto de 2020

Paraná vai colher mais de 41 milhões de toneladas de grãos

Divulgação

2 de agosto de 2020

Boletim agropecuário aborda previsão positiva para o trigo

Divulgação

2 de agosto de 2020

Rangel faz ‘jogo duplo’ e confirma pré-candidatura de Superman

Divulgação

2 de agosto de 2020

Prefeitura apresenta resultados da consulta popular para LDO 2021

Ver mais

Mais Lidas

Arquivo

11 de janeiro de 2017

Prefeitura quebrada, cidade abandonada e Rangel de malas prontas para cruzeiro no Caribe

Arquivo

31 de março de 2020

Ratinho Junior libera igrejas e outras atividades consideradas essenciais no Paraná

14 de agosto de 2017

Suposto patrocínio da UEPG em aniversário do MST gera polêmica nas redes sociais

Arquivo

"RAMBO"

10 de fevereiro de 2017

“Vou fechar todos os buracos da cidade em seis meses ou não me chamo Márcio Ferreira”, impõe meta secretário