8 de novembro de 2019

Com alta de 6,7%, produção industrial do Paraná é a maior do País

Arquivo

A produção industrial do Paraná é a maior do Brasil neste ano. A taxa de crescimento foi de 6,7% até setembro, segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) hoje, 08. É o melhor resultado desde 2011. No País, o índice ficou negativo em 1,4%.

O desempenho paranaense é quase cinco pontos percentuais maior em relação aos números alcançados pela indústria estadual entre janeiro e setembro de 2018, quando o setor cresceu 1,8%. O parque industrial paranaense também registrou variação positiva em outros indicadores: alta de 7,4% no comparativo entre os meses de setembro de 2019 e do ano passado; crescimento de 5,2% em doze meses e de 1,3% de agosto para setembro deste ano.

No ano, o Paraná liderou a produção nacional nos segmentos automotivo e de alimentos. No setor de veículos automotores, reboques e carrocerias a alta foi de 26,2%; máquinas e equipamentos, de 16,1%; fabricação de produtos de metal, de 12,5%; e produtos alimentícios, como carnes e miudezas de aves congeladas, rações, açúcar cristal e carnes de bovinos congeladas, de 7,8%.

Para o governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD), o Paraná já conta com uma indústria moderna e diversificada, mas o Estado trabalha para ampliar o número de empresas e empregos. “Neste ano, já são quase R$ 18 bilhões em novos empreendimento produtivos, que deverão gerar 14 mil empregos”, ressaltou.

Júlio Suzuki Júnior, pesquisador do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes), também avalia que o bom momento do setor industrial do Estado, em contraponto ao quadro nacional, é um espelho da confiança do setor empresarial nas políticas de desenvolvimento do Estado. “Estamos mantendo a dinâmica de crescimento desde o início do ano, com um incremento que não é concentrado apenas em um setor industrial”, acrescentou.

VARIAÇÃO TRIMESTRAL – O IBGE também divulgou o crescimento da variação trimestral em relação a 2018. O Paraná tem trajetória ascendente e cresceu 7,9% no 1º trimestre em comparação com os três primeiros meses do ano passado, 7,5% no 2º trimestre e 4,9% no trimestre encerrado em setembro. O comportamento nacional é inverso, com recuos de 1,2%, 0,8% e 2,1%, respectivamente.

VARIAÇÃO MENSAL – Na série com ajuste sazonal entre agosto e setembro de 2019, dez dos 15 locais pesquisados mostraram taxas positivas, acompanhando o crescimento (0,3%) da indústria nacional. O Paraná cresceu (1,3%), ao lado de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Espírito Santo, Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Ceará e região Nordeste.

UM ANO – Na comparação com setembro de 2018, a indústria nacional mostrou crescimento de 1,1% no mesmo mês de 2019, com seis dos 15 locais pesquisados apontando resultados positivos. Nesse comparativo, o Paraná alcançou alta de 7,4%. Os destaques do Estado foram veículos automotores (46,7%), produtos de metal (19,3%) e máquinas, aparelhos e materiais elétricos (11,6%).


Indicadores mostram aquecimento da economia do Paraná

O Produto Interno Bruto (PIB) do Paraná cresceu 1,05% no segundo trimestre de 2019, em comparação com os três primeiros meses do ano, segundo o Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes). É a maior taxa de crescimento em dois anos e o dobro do resultado nacional, que teve alta de 0,44% no mesmo trimestre. O desempenho paranaense decorreu principalmente dos bons resultados no setor agropecuário e da indústria, o que estimula o otimismo com o aquecimento da economia. 

O Paraná também criou 59.295 vagas formais de emprego entre janeiro e setembro de 2019, de acordo com levantamento do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Houve crescimento de 2,28% no número de vagas abertas no mercado paranaense em relação ao mesmo período de 2018. O Estado está entre os que mais geraram oportunidades de trabalho no País neste ano, junto com São Paulo, Minas Gerais e Santa Catarina.

O principal impulsionador do emprego no Estado no ano foi o setor de serviços, com saldo de 36.343 novos empregos, crescimento de 3,5% em relação ao mesmo período de 2018 – em setembro deste ano foram 4.341 contratações. A construção civil também indica sinais de plena retomada com crescimento de 8,21% no ano, o que representa 9.883 novas vagas.

O Índice de Atividade Econômica Regional do Banco Central, importante indicador econômico conjuntural, aponta que o Paraná evoluiu 2,4% no acumulado de janeiro a agosto de 2019, muito acima do percentual de -3,1% registrado em 2015, no pior ano da crise econômica, e de 2018 (1%).

EMPRESAS – Em oito meses, a Junta Comercial do Paraná (Jucepar) registrou a abertura de 129.728 novas. O número é 6% maior do que o mesmo período do ano passado (121.834), reforçando o índice de criação de postos de trabalho no Estado. Sociedades empresariais limitadas, empresas individuais e Eirelis (Empresa Individual de Responsabilidade Limitada) puxaram a fila das inscrições. No ano, o saldo entre aberturas e fechamentos é positivo no Estado: 77.870 novos negócios.

Segundo o IBGE, no segundo trimestre de 2019, o número de pessoas ocupadas no Paraná totalizou 5,53 milhões, o que correspondeu a um acréscimo de 130 mil trabalhadores em relação ao segundo trimestre do ano passado. Esse resultado (130 mil), nessa base de comparação, é o melhor desde o terceiro trimestre de 2013. (Com AEN)

Compartilhe



Últimas notícias

Arquivo

20 de novembro de 2019

Diretor-geral da Alep preso na Operação Taxa Alta é exonerado

Arquivo

20 de novembro de 2019

Câmara promulga fim da cobrança da tarifa mínima da Sanepar

Arquivo

20 de novembro de 2019

Gaeco cumpre mandados de prisão em investigação de contrato do Detran

Divulgação

19 de novembro de 2019

Após denúncia de calote, Prefeitura programa repasses para Fundo da Cultura

Ver mais

Mais Lidas

Arquivo

11 de janeiro de 2017

Prefeitura quebrada, cidade abandonada e Rangel de malas prontas para cruzeiro no Caribe

14 de agosto de 2017

Suposto patrocínio da UEPG em aniversário do MST gera polêmica nas redes sociais

Arquivo

"RAMBO"

10 de fevereiro de 2017

“Vou fechar todos os buracos da cidade em seis meses ou não me chamo Márcio Ferreira”, impõe meta secretário

Divulgação

9 de setembro de 2019

Secretário Superman é socorrido após levar surra