11 de junho de 2017

Cartórios deverão informar proprietários sobre regularização imobiliária

A partir do mês de agosto, os cartórios de Registro de Imóveis e imobiliárias de Ponta Grossa deverão ter afixado em suas sedes o aviso informativo: “Antes de adquirir um imóvel, exija a certidão negativa municipal de débitos”. É o que determina a lei 12.811/2017, elaborada pelo Executivo e sancionada esta semana pelo prefeito Marcelo Rangel (PPS). Com a determinação, o Município espera estimular a regularização imobiliária em Ponta Grossa.

O texto foi elaborado pela Procuradoria Geral do Município (PGM), que estima que existam uma quantidade expressiva de transações imobiliárias na cidade que não são devidamente registradas em cartório, conhecidas popularmente como ‘contratos de gaveta’. “Conforme a legislação civil, a transferência do imóvel somente ocorre com o devido registro. Ou seja, com o contrato privado, sem reconhecimento público em cartório, a transferência é questionável. O comprador desses imóveis negociados através de contratos de gaveta, não é legalmente o proprietário”, explica o Procurador Geral, Marcus Freitas.

Com a determinação dos cartazes, os proprietários serão orientados a verificar se o imóvel está regularizado antes de formalizar a compra. “Dentre os diversos riscos que o comprador corre sem a regularização, destacamos dois: pode ocorrer o falecimento do vendedor do imóvel e a propriedade ser transferida aos seus herdeiros, que podem não honrar o compromisso particular de compra e venda. Além disso, a falta de registro dá margem para a atuação de estelionatários, que podem promover a venda de um mesmo imóvel diversas vezes”, alerta Freitas.

ARRECADAÇÃO – Além de garantir uma transação mais segura e regularizada para os vendedores e compradores de imóveis, a lei que determina a fixação de aviso aos compradores atua em conjunto com a lei 12.817/2017, que autorizou a instituição do Programa de Regularização Imobiliária do Município de Ponta Grossa, através do parcelamento do ITBI das transações imobiliárias ocorridas até dezembro de 2016.

De acordo com o encarregado técnico da Dívida Ativa, Leandro Bastos Antunes, a arrecadação do município com ITBI em 2016 foi de R$ 17 milhões, um valor inferior ao potencial de Ponta Grossa. “A exigência da Certidão Negativa de Débitos do município pelo comprador, garante que os imóveis objetos da transação estejam com os impostos em dia, evitando surpresas desagradáveis”, avalia Antunes.

A lei 12.811/2017 foi sancionada em 06 de junho, dando aos cartórios e imobiliárias 60 dias para se adequarem a legislação municipal. (Com assessoria)


Compartilhe



Últimas notícias

Arquivo

27 de fevereiro de 2021

Agência do Trabalhador realizará atendimento apenas remoto

Arquivo

27 de fevereiro de 2021

Prefeitura amplia restrições para enfrentamento da Covid-19

Divulgação

27 de fevereiro de 2021

Fiscalização da Prefeitura percorre 132 estabelecimentos

Arquivo

CASTRO

26 de fevereiro de 2021

Saúde retoma vacinação contra a Covid-19 de idosos acima de 85 anos

Ver mais

Mais Lidas

Arquivo

11 de janeiro de 2017

Prefeitura quebrada, cidade abandonada e Rangel de malas prontas para cruzeiro no Caribe

Arquivo

31 de março de 2020

Ratinho Junior libera igrejas e outras atividades consideradas essenciais no Paraná

14 de agosto de 2017

Suposto patrocínio da UEPG em aniversário do MST gera polêmica nas redes sociais

Arquivo

28 de setembro de 2020

Ponta Grossa tem 456 candidatos a vereador em 2020; Confira a lista