Autarquia realiza testes para implantação do EstaR Eletrônico

10/01/18

Divulgação

O novo método de cobrança foi apresentado a um grupo de agentes de trânsito e funcionará através da compra de créditos online, com previsão para estar operando no final de março

O novo método de cobrança foi apresentado a um grupo de agentes de trânsito e funcionará através da compra de créditos online, com previsão para estar operando no final de março

A Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte (AMTT) realizou hoje um teste com a empresa RDF, vencedora da licitação para a implantação do EstaR Eletrônico em Ponta Grossa. Um grupo de agentes de trânsito foram treinados sobre a utilização do novo método de cobrança. Assim que o sistema estiver operando, com previsão para o final de março, os usuários (condutores) poderão baixar gratuitamente um aplicativo em seus smartphones, tablets ou computadores, disponível para iOS e Android, realizar um cadastro e adquirir créditos utilizando o cartão de débito. Após estacionar, o condutor seleciona o tempo que deseja permanecer na vaga e o aplicativo debita automaticamente o valor. A listagem dos veículos e a sua localização é automaticamente atualizada no sistema da AMTT que será utilizado pelos agentes de trânsito na fiscalização das vagas.

Para o presidente da AMTT, Roberto Pellissari, o aplicativo trará melhorias no serviço prestado. “Além de maior qualidade no atendimento aos condutores, esse novo método trará maior segurança aos usuários. A Prefeitura está colocando a tecnologia à disposição dos condutores”, destaca Pellissari.

O prefeito Marcelo Rangel (PPS) acompanhou o teste e ficou fascinado com o funcionamento da tecnologia. “É um sistema extremamente moderno que vai facilitar muito a vida dos ponta-grossenses. Esse sistema auxilia a administração na fiscalização da cidade e os motoristas poderão ainda ficar sabendo através do aplicativo aonde encontrar vagas livres”, revelou o prefeito.

O condutor após selecionar o tempo que deseja permanecer na vaga, receberá uma notificação dez minutos antes de vencer o tempo do EstaR, podendo renovar de meia em meia hora, por até duas horas, sem precisar voltar até o veículo.

O valor cobrado pelos créditos será o mesmo, como explica Pellissari. “Os créditos serão os mesmos valores dos talões atuais, de meia hora custando R$ 6,00 o talão, uma hora pelo valor de R$ 10,00 e duas horas R$ 20,00”.

Segundo Alexandre Kasper, que trabalha na parte comercial da RDF, empresa vencedora da licitação, essa ferramenta é utilizada em mais de 20 cidades no Brasil. “A grande inovação é que os condutores não precisarão mais fisicamente comprar um talão e nem procurar um agente. Os motoristas poderão utilizar ferramentas digitais como, por exemplo, o aplicativo, site e até mesmo o próprio agente de trânsito para adquirir crédito. Antes mesmo de sair de casa, você entra no site ou no aplicativo e compra um determinado período de crédito de EstaR para permanecer na determinada vaga”, explica Kasper.

O EstaR Eletrônico irá substituir gradativamente a cobrança através de moeda corrente. A previsão da AMTT é de que até o início de 2019, os condutores passem a utilizar somente o aplicativo para a compra de créditos, não sendo mais necessária a venda de talões através de moeda corrente. (Com assessoria)



Últimas notícias


Mais Vistos