TRANSPORTE COLETIVO

13 de março de 2017

ACIPG manifesta apoio a ação que busca suspender aumento da tarifa

Arquivo

Parlamentares aprovaram por unanimidade projeto de decreto legislativo que sustou ato da Prefeitura. O presidente da ACIPG, Douglas Taques Fonseca, parabeniza o vereador George por propor o projeto de decreto legislativo, e os demais parlamentares pela aprovação. A entidade considera que um novo processo de licitação deveria ser realizado.

O presidente da Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (ACIPG), Douglas Taques Fonseca, declarou hoje o apoio da entidade à ação popular que pede a suspensão imediata do aumento da tarifa do transporte coletivo, protocolada junto à 2ª Vara da Fazenda Pública de Ponta Grossa, de autoria do deputado federal Aliel Machado e do vereador Geraldo Stocco (ambos da REDE). Eles questionam a falta de transparência do Poder Público Municipal em relação aos dados que resultaram na nova tarifa, em vigor desde o último dia 26.

Taques Fonseca conversou com Aliel Machado e informou que a ACIPG irá formalizar o apoio à juíza responsável por analisar o pedido de liminar. “Estamos apoiando o deputado, na tentativa que o Poder Judiciário despache favorável”, afirmou o presidente da ACIPG.


Aliel se mostra otimista à decisão do Judiciário

O deputado ressaltou o apoio da Associação Comercial, lembrando que além da população menos favorecida, são os empresários “que pagam a conta do aumento”

O deputado ressaltou o apoio da Associação Comercial, lembrando que além da população menos favorecida, são os empresários “que pagam a conta do aumento”

O deputado federal Aliel Machado disse hoje que está otimista que o Poder Judiciário suspenda liminarmente nos próximos dias o aumento da tarifa do transporte coletivo em Ponta Grossa. Ele ressaltou o apoio da Associação Comercial, lembrando que além da população menos favorecida, são os empresários “que pagam a conta do aumento”.

O deputado afirma que ao protocolar a ação encontrou alguns precedentes e jurisprudências sobre o tema em outras cidades do país. Ele também destaca que a ação não foi rejeitada de plano, informando que foram requisitados documentos para o Município, os quais considera como “impossíveis da Prefeitura fornecer”. “Os dois principais critérios da planilha do transporte coletivo para o aumento da tarifa, não são de controle da Prefeitura”, sustenta o deputado.

Aliel afirma que a lei do transporte coletivo determina que seja realizado uma pesquisa de satisfação dos usuários transporte coletivo, que segundo ele, foi realizada oficialmente pelo Município, e revela que a principal reclamação dos usuários seria o preço da tarifa não compatível com o serviço prestado. “Outro ponto que eu acredito ser o mais importante, é que a planilha é composta por 38 itens. Dois itens, que são fundamentais, não são de controle da Prefeitura, mas da concessionária, que são o número de passageiros que utilizam o sistema e a quilometragem percorrida pelos ônibus. A Prefeitura faz hoje o calculo do número de passageiros através de uma amostragem, enquanto ela deveria ter o controle total do número de passageiros. Todos os demais itens da planilha acabam entrando em suspeição”, alega o parlamentar.

O deputado também ressalta na ação que duas investigações estão em andamento sobre o transporte coletivo em Ponta Grossa: a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Câmara Municipal e outra no Ministério Público Estadual (MP-PR). “O Ministério Público do Paraná está investigando um cartel do transporte coletivo no Estado. E ouve uma delação premiada de um advogado que acabou citando um caso aqui de Ponta Grossa. Isso deve ser levado em consideração”, acredita Aliel, criticando ainda o prefeito Marcelo Rangel (PPS) por ter assinado o decreto na véspera do feriado de Carnaval.

Aliel concluiu lembrando que o transporte coletivo sempre foi uma das suas pautas na vida pública e que atualmente integra a Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados.

PGM DIZ NÃO TER SIDO CITADA – A Procuradoria Geral do Município (PGM) informou que até o presente momento não recebeu qualquer citação referente ao processo. O presidente da Autarquia Municipal de Trânsito e Transportes (AMTT), Roberto Pelissari, não foi encontrado para informar se possui conhecimento da ação.

Compartilhe



Últimas notícias

Divulgação

22 de janeiro de 2021

Paraná assume presidência do Codesul

Divulgação

22 de janeiro de 2021

Unidades de Saúde exclusivas para atendimento de Covid estendem horário

Divulgação

22 de janeiro de 2021

No Paraná, 57,2 mil pessoas já foram vacinadas contra a Covid-19

Divulgação

22 de janeiro de 2021

Prefeitura finaliza imunização dos profissionais da saúde municipal e inicia aplicação nos idosos das ILPIs

Ver mais

Mais Lidas

Arquivo

11 de janeiro de 2017

Prefeitura quebrada, cidade abandonada e Rangel de malas prontas para cruzeiro no Caribe

Arquivo

31 de março de 2020

Ratinho Junior libera igrejas e outras atividades consideradas essenciais no Paraná

14 de agosto de 2017

Suposto patrocínio da UEPG em aniversário do MST gera polêmica nas redes sociais

Arquivo

28 de setembro de 2020

Ponta Grossa tem 456 candidatos a vereador em 2020; Confira a lista